FCC afirma que a ZTE representa uma ameaça à segurança nacional dos EUA

0

A Comissão Federal de Comunicações (FCC) disse na terça-feira que havia rejeitado uma petição da ZTE Corp solicitando à agência que reconsiderasse sua decisão de designar a empresa chinesa como uma ameaça à segurança nacional dos Estados Unidos para as redes de comunicações.

 

Volumoso

 

A FCC anunciou em junho que havia designado formalmente a empresa chinesa Huawei Technologies Co e a ZTE como ameaças, uma declaração que proíbe as empresas americanas de utilizar um fundo governamental de US$ 8,3 bilhões para comprar equipamentos das empresas.

A ZTE não respondeu imediatamente a um pedido de comentários.

Na semana passada, a FCC disse que estava prorrogando o prazo para responder à petição da Huawei até 11 de dezembro “para considerar completa e adequadamente o registro volumoso”.

Em maio de 2019, o Presidente Donald Trump assinou uma ordem executiva impedindo as empresas americanas de utilizar equipamentos de telecomunicações fabricados por empresas que apresentam riscos de segurança nacional e a administração acrescentou a Huawei à sua lista negra comercial.

A FCC em 10 de dezembro votará regras para ajudar as operadoras a remover e substituir os equipamentos das empresas que apresentam riscos de segurança das redes.

 

Segurança nacional

 

O presidente da FCC, Ajit Pai, disse na semana passada que a comissão assumirá duas questões de segurança nacional não especificadas em sua reunião de 10 de dezembro.

Em abril, a FCC divulgou que poderia encerrar as operações americanas de três empresas de telecomunicações chinesas controladas pelo estado: China Telecom, China Unicom e Pacific Networks Corp e sua subsidiária ComNet (EUA).

As autorizações, com quase 20 anos, permitem que as empresas chinesas de telecomunicações forneçam serviços de interconexão para chamadas telefônicas entre os Estados Unidos e outros países.

Na semana passada, a FCC disse que estava recuperando os Códigos Internacionais de Pontos de Sinalização atribuídos à China Telecom (Américas), dizendo que tinha determinado “que os três códigos não estão mais em uso”.

A China Telecom não comentou imediatamente.

No mês passado, a FCC pediu ao Departamento de Justiça que ponderasse se as operações da China Unicom nos Estados Unidos representam riscos de segurança.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.