Farmácias batem recorde de venda de testes de Covid-19

Abrafarma revela que houve 438 mil testes vendidos entre 3 e 9 janeiro nas farmácias do país, superando o recorde semanal de maio de 2021

0

A Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) divulgou dados que refletem o momento atual do Brasil em relação à pandemia da Covid-19. De acordo com o levantamento, a quantidade de testes de Covid-19 realizados em farmácias do país bateu recorde em janeiro.

Em resumo, houve 438 mil testes vendidos entre 3 e 9 de janeiro. Esse valor superou o antigo recorde semanal do Brasil, registrado em maio do ano passado. À época, 380 mil testes foram realizados nas farmácias do país. Aliás, o Brasil vivia a segunda onda da pandemia no período, o que explica a grande quantidade de testes vendidos.

Agora, em janeiro, o que explica esse salto das vendas de testes de Covid-19 pelas farmácias é a variante Ômicron. A saber, o planeta vem registrando há mais de 20 dias seguidos mais de 500 mil casos diários de Covid-19. Desde 20 de dezembro de 2021, o Our World In Data vem considerando o ápice da disseminação da Ômicron no mundo.

Vale destacar que, no Brasil, além do recorde de testes vendidos, o índice de resultados positivos para a Covid-19 no país também é bastante elevado (33%). A propósito, o levantamento da Abrafarma compilou dados de 3 mil farmácias do país.

Abrafarma divulgará dados de pesquisa mais ampla

A entidade também divulgará nos próximos dias uma pesquisa mais ampla, que engloba 5,5 mil farmácias. Este levantamento deverá apresentar dados ainda mais expressivos, segundo Sérgio Mena Barreto, presidente da Abrafarma.

“A procura tem aumentado muito. Em novembro, a média era entre 80 mil e 100 mil testes por semana. Na última semana de dezembro a gente atingiu 283 mil testes por semana”, explicou Barreto.

De acordo com alguns estudos, a variante Ômicron é menos letal que as outras cepas. Contudo, sua transmissibilidade é impressionantemente veloz. Isso vem provocando uma grande fila de espera por testes em laboratórios e clínicas. Por isso que muita gente está recorrendo às farmácias, cujo prazo médio de espera é de dois dias.

Leia Mais: Setor de serviços cresce 2,4% em novembro, aponta IBGE

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.