Família real belga pede desculpas oficiais ao Congo por colonização

No dia em que o Congo comemora sua independência, a família real belga pede desculpas pela colonização no país

2

Pela primeira vez na história, a família real da Bélgica pediu desculpas oficiais ao Congo pelo período em que colonizou o país. O pedido de desculpas diz que o país europeu está “arrependido” pela violência cometida contra a população da República Democrática do Congo.

Este pedido é feito justamente nesta terça-feira (30). Ou seja, essa é justamente a data em que o país comemora os 60 anos da independência do país europeu. É importante lembrar também o contexto atual do pedido.

Isso porque vários países do mundo vêm registrando protestos contra o racismo. Estátuas de racistas e/ou escravagistas famosos estão sendo derrubadas inclusive na Europa. Nesse sentido, as críticas contra processos de colonização aumentaram visivelmente nas redes sociais.

As desculpas foram feitas pelo rei belga, Phillippe. Ele enviou uma carta oficial ao presidente congolês, Félix Tshisekedi. Nesta carta, ele pede desculpas pelos “erros cometidos pelos seus antecessores”.

De acordo com os registros históricos, o rei Leopoldo II foi responsável direto e indireto pela morte de cerca de 10 milhões de pessoas no Congo, no período em que esteve no poder. Isto teria acontecido entre os anos de 1885 e 1908.

“Estes atos de violência e crueldade ainda pesam em nossa memória coletiva”, disse o rei Phillipe na carta enviada ao presidente do Congo. “O período colonial causou sofrimento e humilhação. Gostaria de expressar meus mais profundos arrependimentos por essas feridas do passado, cuja dor agora é revivida pela discriminação ainda presente demais em nossas sociedades”, acrescentou ele.

Pedido de desculpas

Nesta carta, o Rei Phillipe não cita Leopoldo II. Mas ele acaba mencionando o Estado Livre do Congo. É uma área que foi propriedade privada desse monarca entre os anos de 1909 e 1960. Foi portanto no período em que a região ainda era colônia da Bélgica.

A relação atual entre os dois países parece ser bem amistosa. O Rei Phillipe foi convidado a participar dos eventos de comemoração do aniversário de independência do Congo. Ele confirmou presença inicialmente. Mas logo depois cancelou por causa da pandemia do novo coronavírus.

2 Comentários
  1. […] “Esse gesto faz parte de um trabalho de amizade e lucidez sobre todas as feridas de nossa história”, declarou o governo francês, em um comunicado. Entre os corpos devolvidos, aliás, há uma série de combatentes que ganharam status de heróis nacionais. Este fato acontece justamente em um momento onde o mundo está debatendo processos de colonização … […]

  2. […] juízo da Quarta Vara de Família da Comarca de Salvador, suspendeu as visitas paternas ao filho de 8 anos em quanto durar a pandemia […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.