Extração vegetal tem alta de 6,4% em 2019 no Brasil, segundo pesquisa do IBGE

O resultado foi puxado pelo crescimento de sete dos nove grupos de extrativismo pesquisados

1

O valor da extração vegetal apresentou alta de 6,4% em 2019, quando comparado ao ano anterior. Com isso, alcançou um total de R$ 4,5 bilhões. Em suma, dos nove grupos que compõem a exploração extrativista pesquisada, sete tiveram aumento. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados da pesquisa da Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS) 2019. 

De acordo com o levantamento, o grupo dos produtos madeireiros registrou um aumento de 8,8% em comparação com 2018. Nesse caso, o grupo possui a maior participação no valor de produção do extrativismo, concentrando 64,5% do total. 

O IBGE explicou que a produção extrativa vem perdendo espaço ao longo dos últimos anos, principalmente graças a substituição gradativa pela madeira de florestas cultivadas. Por exemplo, em 2019, a silvicultura respondeu por 77,7% do valor da produção florestal. Já a participação da extração vegetal ficou em 22,3%. Em resumo, a silvicultura supera o extrativismo desde 2000. Apesar disso, a área de florestas plantadas não cresceu de maneira significativa em 2019. Ao mesmo tempo, houve retração no setor da silvicultura. 

 

Pará e Mato Grosso lideram extração de madeira em tora 

Entre os produtos madeireiros da extração vegetal, a madeira em tora teve alta de 3,6% na produção, alcançando 12,0 milhões de metros cúbicos. O item possui a maior participação no valor de produção do grupo. Aliás, houve aumento de 10,8% no valor da produção da madeira em tora no ano passado, totalizando R$ 2,9 bilhões. 

Nesse sentido, Pará e Mato Grosso concentraram quase dois terços da quantidade extraída da madeira em tora. Em síntese, o Pará contou com 3,8 milhões de metros cúbicos, registrando uma alta expressiva de 15,8% na produção e de 18,8% no valor da produção. Dessa forma, o estado liderou o ranking no extrativismo nacional. 

Por fim, o carvão vegetal extrativo teve o maior aumento de volume (10,1%), totalizando 372,2 mil toneladas em 2019. Dos produtos madeireiros pesquisados, apenas a lenha apresentou queda no valor de produção (-5,1%) e na quantidade (-4,8%). 

1 comentário
  1. […] acordo com a pesquisa, a extração vegetal cresceu 6,4% em 2019 no Brasil. Além disso, o IBGE também trouxe dados sobre o grupo dos alimentícios, que é o maior entre os […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.