Covid-19: Exigência do comprovante para compra de álcool e maconha estimula a vacinação no Québec

0

No Québec, o número de cidadãos em busca da primeira dose da vacina contra a Covid-19 quadruplicou dentro do prazo de apenas uma semana. Segundo informações do ministro da Saúde da província canadense, Christian Dubé, o crescimento foi de 400% e está condicionado às restrições na comercialização de determinados produtos. 

 

Exigência do comprovante para compra de álcool e maconha estimula a vacinação no Québec
Exigência do comprovante para compra de álcool e maconha estimula a vacinação no Québec. (Imagem: G1)

 

O Québec é a segunda província mais populosa do Canadá, onde a maconha foi legalizada para fins recreativos em 2018. No entanto, a província restringiu a venda de álcool e maconha aos cidadãos não vacinados contra a Covid-19. A comercialização dos produtos mencionados está condicionada à apresentação do comprovante de vacinação. 

Na última semana, o ministro da Saúde afirmou que a quantidade de inscrições diárias por cidadãos em busca da primeira dose da vacina contra a Covid-19 passou de apenas 1,5 mil para mais de 6 mil. Na oportunidade, Christian Dubé aproveitou para agradecer a iniciativa da população que finalmente resolveu dar o primeiro passo para a imunização. 

A mensagem foi emitida apenas um dia após ser divulgada a exigência perante a apresentação do comprovante de vacinação no ato comercial junto a lojas associadas à Société des alcools du Québec (SAQ) e à Société québécoise du cannabis (SQDC). Ambos os órgãos são responsáveis por regulamentar os estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas e maconha na província.

A previsão é para que a medida passe a vigorar a partir da próxima terça-feira, 18, se estendendo gradativamente aos estabelecimentos não essenciais. Os próximos comércios a serem afetados devem ser anunciados o mais breve possível. Nesta terça-feira, 11, o primeiro-ministro do Québec, François Legault, informou sobre a cobrança de um imposto aos adultos que recusarem a vacinação contra a Covid-19

Esse tributo seria denominado de “contribuição de saúde”. De acordo com Legault, os detalhes da proposta ainda estão na etapa final de estruturação, e informa que ela não se aplicará aos cidadãos que não puderem ser imunizados por razões médicas. A justificativa dada pelo premiê para tomar esta iniciativa é a de que as pessoas não vacinadas prejudicam a sociedade e auxiliam na propagação do vírus. 

“O agendamento para a 1ª dose continua a aumentar. Cerca de 5 mil atendimentos foram feitos em 10 de janeiro e 7 mil ontem [terça-feira,11], nosso recorde por vários dias. Os agendamentos foram realizados em todas as faixas etárias, 107 mil doses administradas ontem. É encorajador!”, celebrou o chefe da pasta. 

Enquanto isso, os dados referentes a novas infecções e internações por Covid-19 continuam aumentando. Ainda ontem, 11, Dubé declarou à imprensa local que os hospitais da província do Québec estão à beira de um ponto não retornável. Segundo ele, as projeções indicam que o Québec pode chegar a 2,5 mil internações diárias por Covid-19, sendo que o momento mais crítico deve ser no final de semana que se aproxima.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.