Ex-BBB Ana Paula Renault se diz perseguida política e explica saída do SBT

Ana Paula nega ter feito qualquer 'escarceu' durante seu contrato com a emissora

0

Ana Paula Renault desabafou, em entrevista ao site Splash do Uol, na manhã desta sexta-feira (27), após abandonar a bancada do podcast ‘ 4talkCast’ pela falas preconceituosas de Marco Antônio Costa, o Superman do Pânico. Na noite da última quinta-feira (26), a ex-BBB postou um vídeo de nove minutos dizendo que sua demissão do SBT foi motivada por ideais políticos – já que ela é contra Bolsonaro.

Cineasta José Padilha lamenta ter apoiado Sérgio Moro: “Fui um idiota”

“Soltaram uma série de fake news de que eu teria batido na Flor e arrumado confusão com a equipe inteira. Alguém inventou isso para que eu não conseguisse outro emprego. Viram que eu era um perigo”, ela opinou, explicando: “Fui perseguida política. É nítido para mim. Não sei se acharam que eu era só uma ex-BBB burrinha. Eu tenho conteúdo”.

Já sobre a briga com Sikêra Jr, por quem ela está sendo processada, ela lamentou: “A liberdade de expressão vai até onde você coloca a vida do outro em risco. É isso que o Sikêra Jr faz ao falar que a comunidade LGBTQIA+ é um horror. Eles não querem ninguém com apelo popular e lucidez com voz. Isso demonstra que a extrema-direita está desesperada”.

Relembre o desabafo de Ana Paula

A ex-BBB, que saiu do SBT no ano passado, garantiu que todos os rumores de sua saída da emissora eram infundados. Em vídeo postado no Instagram, ela desabafou “Falaram que eu bati na Flor, que era minha colega de elenco. Chris Flores teve que entrar no meio, imagina a cena. Que briguei com Nívea, a maquiadora, briguei com Tati, minha figurinista, que arrumei um pandemônio no SBT e isso não aconteceu”.

Na época, Ana Paula se pronunciou sobre o ocorrido, mas como foi na semana da morte de Marília Mendonça, as notícias não foram devidamente divulgadas: “Acho que assim como todos vocês, entramos em choque. Esse meu problema ficou ínfimo. Mas ele continuou existindo”.

Sobre o caso de Sikêra Jr., que a processa por em R$44 mil por difamação, ela é clara: “Será que foi porque eu não tirei o chapéu no programa para ele? Era um quadro e exatamente pelas falas extremamente problemáticas que ele tem, ainda mais pontualmente contra a comunidade LGBTQIA+, falei isso para o Raul Gil. Isso me transformou em inimiga”.

Por fim, ela até chora ao afirmar que muitas pessoas, inclusive as que moram em seu prédio, acreditam e repassam esses boatos.

 

Veja também: Anitta diz que foi ameaçada por se posicionar contra Bolsonaro: “Quero que esse país mude”

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.