Estoque de oxigênio acaba e pacientes morrem asfixiados em Manaus

“Você vê o paciente morrendo na sua frente e não pode fazer nada. É como se ver numa guerra e não ter armas para lutar", disse uma médica

4

A situação do estado do Amazonas está cada vez mais crítica. Desta vez, por conta da nova explosão de casos de Covid-19 no estado, o estoque de oxigênio acabou em vários hospitais da capital, Manaus, levando pacientes internados à morte por asfixia.

Leia também: Covid-19: infectados têm cinco meses de imunidade

A informação foi revelada nesta quinta-feira (14) por profissionais que estão na linha de frente do combate à pandemia na capital amazonense. De acordo com o jornal “Estadão”, o Hospital Universitário Getúlio Vargas, ligado à Universidade Federal do Amazonas (UFAM), ficou cerca de quatro horas sem insumo na manhã desta quinta.

Segundo uma médica ouvida pelo jornal, o fato gerou desespero entre os profissionais. “Colegas perderam pacientes na UTI por causa da falta de oxigênio. Eles ainda tentaram ventilar manualmente, mas foi só para tentar até o último recurso mesmo, porque é inviável manter isso por muito tempo”, relatou.

Leia também: Justiça suspende provas do Enem no Amazonas

Ainda em entrevista ao “Estadão, a fonte disse que a vontade que dá é de chorar o tempo inteiro. “Você vê o paciente morrendo na sua frente e não pode fazer nada. É como se ver numa guerra e não ter armas para lutar”, desabafou.

Nas redes sociais, profissionais que trabalham no hospital em Manaus estão relatando que a situação é crítica e centenas de pessoas internadas correm risco de morrer. “O Getúlio Vargas está sem oxigênio e todos os pacientes estão recebendo ventilação manual. Se alguém puder ajudar para fazer o revezamento, por favor, estamos necessitando”, afirmou um médico.

FAB vai transferir pacientes 

No começo da tarde, o Ministério da Saúde pediu a governadores de sete estados que recebam 750 pacientes de Manaus, a serem transportados pela Força Aérea Brasileira (FAB). As viagens começam nesta quinta (14) para Piauí, Rio Grande do Norte, Goiás, Distrito Federal, Paraíba, Maranhão e Pará.

Covid-19 no estado

Até a noite de ontem, quarta (13), mais de 219 mil pessoas já tinham sido infectadas pelo vírus no estado, sendo que mais de 5,8 mil perderam sua vida para a doença. A situação é tão preocupante que, além dos hospitais, até os cemitérios estão tendo que achar uma solução para dar conta da alta demanda.

Leia Também:

4 Comentários
  1. […] A Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou que recorreu nesta quinta-feira (14) da decisão da Justiça federal do Amazonas que suspendeu as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no estado. O recurso do governo federal, levado ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), com sede em Brasília, acontece no momento em que os hospitais de Manaus, capital do estado, estão com falta até de oxigênio, o que tem causado mortes…. […]

  2. […] aumentaram significativamente nos últimos dias, de forma avassaladora. O sistema de saúde de Manaus não estava preparado para isso. Assim, pela situação, os hospitais passaram a enfrentar a falta de cilindros de oxigênio, […]

  3. […] enfrenta uma situação muito difícil, com hospitais lotados e falta de oxigênio para pacientes hospitalizados. Os […]

  4. […] capital está sofrendo um colapso no sistema de saúde por conta da falta de oxigênio dos hospitais. Desde quinta (14), pacientes internados com Covid-19 passaram a ser transferidos para outros […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.