Estabilidade e novos casos de COVID-19 no Brasil? Entenda

1

Há pouco mais de seis meses do princípio do alastramento do novo coronavírus e da pandemia pelo Brasil, testemunhamos na última quarta-feira, 23 de setembro, o oitavo dia seguido que o número de óbitos por COVID-19 segue abaixo da linha de mil mortos.

A expectativa é que os números continuem abaixando. Porém, dos 26 estados brasileiros, 5 permanecem subindo no número de casos infectados pelo coronavírus. Dentre eles, o Amapá é o estado que apresenta maior aumento, com 71% a mais de casos em relação à média de 15 dias atrás. Já Rio de Janeiro aparece com 19%. A Bahia com 20% de aumento, enquanto Goiás e Amazonas empatam em 39% de aumento do número de infectados pela COVID-19.

Por oInforme sobre estabilidadeutro lado, onze outros estados estão em estabilidade. No sudeste do país, está Minas Gerais com 14% e São Paulo com apenas 3% de aumento no número de pessoas infectadas. No Sul do país, Rio Grande do Sul vem com 12% negativos e Paraná com 5%. Os outros sete estados estáveis estão localizados no Norte do país.

 

Trabalhador que contrair coronavírus ganhará estabilidade de um ano

 

Ao mesmo tempo, onze estados, entre eles o Distrito Federal (DF), entraram em redução dos casos. São eles: Acre (AC), Rondônia (RO), Piauí (PI), Sergipe (SE), Alagoas (AL), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Espírito Santo (ES) e Santa Catarina (SC).

Brasil e cenário mundial

Apesar do lento abrandamento, o Brasil acumula 139.065 mil óbitos e 4.627.780 novos casos até agora. Em razão do alto índice de mortes, o estado brasileiro alcançou o segundo lugar dentre os cinco países com maior quantidade de vítimas da COVID-19 no mundo, perdendo apenas para os EUA. O país governado pelo magnata Donald Trump lidera o ranque mundial com 201 mil mortes. Em terceiro lugar, está a Índia com 90 mil óbitos, país cuja população é seis vezes maior do que a brasileira. Em quarto, vem o México com 74 mil, seguido, por fim, pelo Reino Unido com 41 mil mortes causadas pelo novo coronavírus durante a pandemia que já se estende por 8 meses em algumas nações.

 

1 comentário
  1. […] da estabilidade, a pandemia pelo novo coronavírus COVID-19 está longe de dar trégua.  Isso é algo que não […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.