Especialista da Casa Branca diz que novo vírus detectado na China não é “ameaça imediata”

Mas mesmo afirmando que a ameaça não é imediata, especialista disse que é preciso manter os olhos abertos para a situação

1

Um dos especialistas mais respeitados dos Estados Unidos, Anthony Fauci, falou sobre o novo vírus detectado na China esta semana. De acordo com Fauci, esse novo vírus, que tem potencial pandêmico, ainda não é ameaça imediata. Mas mesmo assim, o especialista afirmou que é preciso tomar cuidado.

Fauci disse que esse novo vírus, que foi encontrado em porcos na China, se assemelha bastante a um vírus já bem conhecido da humanidade: o H1N1. Ou seja, seria parecido com aquele que causou pandemias importantes em 1918 e 2008.

Este vírus descoberto agora não é bem uma novidade. Na verdade, ele já tinha sido descoberto desde 2016, mas em outro formato. Na época, ele até poderia infectar humanos, mas não era capaz de provocar doenças. Agora, um estudo mostra que existe a possibilidade real de que o vírus passe por mutações e se torne mais agressivo.

“É algo que ainda está sendo examinado, não é uma ameaça imediata em que você está vendo infecções, mas é algo que precisamos ficar de olho da mesma forma que fizemos em 2009, com a chegada da ‘gripe suína'”, disse Fauci, quando perguntado sobre o tema.

Outros especialistas afirmam que o fato de o vírus ser descoberto antes de possíveis contágios em humanos é algo que conta a favor. Isso porque a probabilidade de se produzir uma vacina ou remédio para a situação antes de grandes problemas se torna maior.

Além do especialista

Enquanto os especialistas tentam entender o novo vírus de uma maneira mais complexa, o vírus mais conhecido do momento segue fazendo vítimas diariamente. Até a publicação desta matéria, mais de 500 mil pessoas tinham morrido com a Covid-19 no mundo todo.

No Brasil, já são mais de 1 milhão e 300 mil infectados. Destes, quase 59 mil se tornaram vítimas fatais. O especialista da Casa Branca informou que o coronavírus ainda deve fazer muitas vítimas ao redor do mundo.

1 comentário
  1. […] Especialista da Casa Branca diz que novo vírus detectado na China não é “ameaça imediata&… […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.