“Era TBT”, afirma dentista que perdeu prisão domiciliar após foto em Campos do Jordão

A dentista foi condenada a 15 anos e dois meses de prisão, mas, por conta da pandemia, havia conseguido o benefício da prisão domiciliar

0

Uma dentista de 39 anos, de Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, condenada por tráfico de drogas, perdeu o benefício da prisão domiciliar depois que postou uma foto em sua rede social “turistando” em Campos do Jordão, no interior de São Paulo.

De acordo com a defesa da mulher, que segundo o Ministério Público (MP) de Minas Gerais, foi reconduzida à prisão depois de ser detida em um bar de Belo Horizonte, a fotografia foi, na realidade, um “#tbt”, uma hashtag usada para postar uma imagem revelando que ela é uma lembrança, ou seja, foi tirada no passado.

Ainda segundo o MP, a dentista, identificada como Kelen Reolon de Souza, foi condenada a 15 anos e dois meses de prisão. Todavia, por conta da pandemia, ela havia conseguido o benefício da prisão domiciliar.

Ao conceder o benefício, a Justiça de Minas Gerais determinou que ela poderia se ausentar da sua residência de segunda a sexta, das 6h às 19h30, e aos sábados, entre 6h e 15h, devendo permanecer recolhida aos domingos e feriados.

No entanto, nesta quinta-feira (27), o Ministério Público revelou a história da mulher que, segundo o órgão, descumpriu essa regra e, por isso, a promotoria requereu que ela voltasse para a prisão. “Fiscalizando a execução da pena, o MP teve ciência de que, ignorando a obrigação de permanecer em sua residência nos horários em que não estivesse trabalhando, a condenada realizou viagem de turismo à cidade de Campos do Jordão e publicou a experiência em rede social”, afirmou o MP.

A dentista foi condenada a 15 anos e dois meses prisão, mas, por conta da pandemia, havia conseguido o benefício da prisão domiciliar.
A dentista foi condenada a 15 anos e dois meses de prisão, mas, por conta da pandemia, havia conseguido o benefício da prisão domiciliar. (Foto: reprodução)

Dentista foragida

Ainda conforme o órgão, a constatação da viagem foi feita há cerca de três meses e, desde então, a mulher, que teve o pedido para revogação da prisão domiciliar aceito pela Justiça, era considerada foragida havia cerca de 3 meses.

Todavia, na semana passada, ela acabou sendo capturada após a Polícia Militar (PM) receber a informação de que a mulher estava em um bar de Ribeirão das Neves. “Os militares foram até o local e conseguiram prender a dentista, que tinha um mandado de prisão em aberto desde 19 de outubro do ano passado”, informou o MP.

Em nota, Tiago Henrique Santos, advogado da dentista, negou que ela tenha feito a viagem durante o cumprimento da prisão domiciliar. “Na verdade, isso se trata de um #tbt, a repostagem de uma foto passada. Isso é comum nas redes sociais, as pessoas publicarem fotos antigas”, disse ele, completando que a cliente estava trabalhando no dia da postagem.

Apesar da justificativa, a mulher, que foi detida pela primeira vez em 2008, está presa na Penitenciária Estevão Pinto, na Região Leste de Belo Horizonte desde domingo (23).

Leia também: Dentista mata marido e simula assalto em SP

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.