Entidades cobram explicações ao Banco do Brasil sobre programa de demissão

Desde o anúncio do programa de demissão, várias entidades que representam os trabalhadores pediram explicações ao Banco

1

Entidades ainda estão tentando digerir o anúncio do Programa de Demissão Voluntária (PDV) do Banco do Brasil. Em apenas três dias desde que o banco revelou o plano, várias entidades e partidos políticos cobraram explicações.

É que a informação de que o banco faria o PDV aconteceu por meio de um comunicado para o mercado. Mas o fato é que os trabalhadores ainda estão sem essas maiores informações. Por isso, eles pedem esses esclarecimentos sobre o que vai acontecer e como vai acontecer.

Só o que se sabe até aqui é que o Banco vai fechar mais de 360 pontos físicos de atendimento. Além disso, vai criar o PDV com o objetivo de demitir cerca de 5 mil funcionários em todo o país. Mas não deu mais detalhes sobre isso.

Mais cedo, a representante dos trabalhadores do Conselho de Administração do Banco, Débora Fonseca, falou sobre o caso. “A definição deste programa deveria ter sido avaliada e deliberada com todo o cuidado por este Conselho”, disse ela em entrevista para o site Congresso em Foco.

“(Isso tem impacto) no planejamento estratégico da empresa, seu posicionamento no mercado e sua presença nas regiões e municípios brasileiros. E tem impactos profundos nos salários e lotação de milhares de colegas”, seguiu ela na entrevista.

Demissão no Banco do Brasil

A Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (Anabb) também se pronunciou. A associação disse que o governo tomou essa decisão “sem transparência” e chegou a enviar um ofício com críticas para o presidente do Banco, André Brandão.

A decisão também repercutiu no mundo político. Deputados, sobretudo de esquerda, criticaram duramente a decisão do banco. No geral, eles disseram que as demissões fariam parte de “um desmonte da estatal neste momento”.

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Entidades cobram explicações ao Banco do Brasil sobre programa de demissão […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.