Empregados do SAMU denunciam condições ruins de trabalho em SC

Empregados do SAMU afirmam que não receberam a segunda parcela do 13º. Pagamento de férias não acontece há dois anos

1

No meio da pandemia do novo coronavírus, os profissionais de saúde estão denunciando condições ruins de trabalho em todo o Brasil. Vem de Santa Catarina mais um exemplo disso. Profissionais do SAMU afirmam que as condições por lá estão insuportáveis.

De acordo com eles, a segunda parcela do 13º salário ainda não caiu. E a primeira só caiu porque o Sindicato dos Médicos de Santa Catarina entrou na Justiça, que determinou o bloqueio das contas da empresa que administra o SAMU no estado.

Estamos falando aqui da OZZ Saúde. De acordo com  os empregados, a OZZ não paga férias há dois anos. Além disso, não deu um aumento ainda neste mesmo período. Depósitos do FGTS e do INSS também estão em atraso.

Mas não parou por aí. Os trabalhadores também usaram as redes sociais para criticar as más condições dos veículos do SAMU. Alguns estão em estado tão ruim que chegaram a passar por apreensões da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Em nota, a empresa OZZ Saúde disse que tudo se trata de um desiquilíbrio financeiro. Disse ainda que está trabalhando para resolver todas essas pendências. A empresa fechou a nota dizendo que o Governo do Estado possui a sua parcela de culpa nessa situação.

Já a Secretaria de Saúde de Santa Catarina afirma que está de olho na situação. Mas passou a responsabilidade toda para a OZZ Saúde. Disse ainda que já está buscando maneiras de ajudar a resolver a situação com a empresa terceirizada.

Situação do SAMU

O trabalhador que deixa de receber algum direito pode e deve entrar com um processo na Justiça do Trabalho. Isso porque ele tem o direito de fazer essa busca. Caso se trate de um problema coletivo, o trabalhador pode procurar o Ministério Público do Trabalho (MPT). 

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.