Em setembro, houve aumento da confiança do empresário e do consumidor

Índice da Fundação Getúlio Vargas apontou que, na prévia de setembro, a confiança do empresário e do consumidor em meio à retomada econômica

0

Na prévia de setembro, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou que houve aumento na confiança do empresário e do consumidor na comparação com agosto. A entidade divulgou, nesta terça-feira (15), indicadores que revelam como empresários e consumidores avaliam o mercado.

De acordo com a FGV, a confiança do empresário aumentou 0,8 ponto e chegou a 95,3 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. O Índice de Situação Atual, que mede a confiança dos empresários no momento presente, subiu 2,7 pontos, para 91,3 pontos. O Índice de Expectativas, que mede a percepção dos empresários em relação ao futuro, cresceu 2,1 pontos, para 98,2 pontos.

Já o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) cresceu 2,1 pontos e chegou 82,3 pontos na prévia de setembro. O Índice da Situação Atual subiu 1,3 ponto, para 72,8 pontos. O Índice de Expectativas cresceu 2,6 pontos, para 89,7 pontos.

Conforme a instituição, a confiança do empresário e do consumidor caiu somente no comércio. Em suma, teve queda foi de 1,2 ponto e passou para 95,4 pontos.

Por outro lado, a indústria foi o principal destaque, com alta de 7,1 pontos, e chegou a 105,8 pontos. A FGV ponderou que, se resultado se confirmar no fim do mês, o segmento recuperará totalmente as perdas do bimestre março-abril.

Todavia, apesar de ter crescido 2,6 pontos na prévia de setembro, indo a 90,4 pontos, caso o resultado se confirme, o setor ainda ficará 2,4 pontos abaixo de fevereiro.

Já o setor de serviços cresceu 0,3 ponto, para 85,3 pontos. Ou seja, caso o resultado da prévia se confirme no fim do mês, o segmento recuperará apenas 79% das perdas com a pandemia.

Fique por dentro de todas as notícias sobre Economia aqui no Brasil123.

(com informações da Agência Brasil)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.