Em missa de Páscoa, Papa pede vacina para países mais pobres

Em missa realizada neste domingo (4) no Vaticano, o Papa Francisco pediu que países mais ricos enviem vacinas para os mais pobres

0

O Papa Francisco voltou a falar sobre a pandemia do novo coronavírus neste domingo (4). Em uma missa de Páscoa, ele disse que os países mais ricos precisam ajudar os países mais pobres na compra por vacinas contra a Covid-19 neste momento.

“No espírito de um ‘internacionalismo das vacinas’, convoco toda a comunidade internacional ao compromisso de superar as desigualdades na distribuição das doses e promover a partilha delas, especialmente às nações mais pobres“, disse o pontífice.

Esse discurso é um momento tradicional no domingo de Páscoa na Basílica de São Pedro. É o primeiro discurso do dia e o que normalmente antecede a chamada “bênção de Páscoa”. Nesse discurso inicial, ele também pediu orações para profissionais de saúde.

Como se sabe, vários países do mundo ainda estão enfrentando casos graves de colapso na saúde pública. O Brasil, por exemplo, é um deles. O Papa também pediu orações para os doentes, as pessoas que estão sem emprego e as pessoas que perderam parentes para a pandemia.

No fim do discurso, Francisco disse que é preciso olhar para as crianças e os jovens que não estão conseguindo estudar neste momento. No mundo inteiro, aliás, há uma preocupação com a situação escolar dos estudantes mais humildes, que não possuem dinheiro para pagar uma conexão de internet.

Papa Francisco

Vários países do mundo já começaram o processo de vacinação contra a Covid-19. Mas vários destes países estão com muita dificuldade de acelerar o processo de imunização. O Brasil, aliás, é um desses países.

Neste momento, o Brasil está aplicando duas vacinas: a Coronavac e a Astrazeneca. Há ainda a aprovação para o uso das vacinas da Pfizer e da Jansen. Seja como for, apesar das autorizações, ainda não há doses dessas duas últimas por aqui.

Leia Mais: Crise no Vaticano? Papa reduz salário de cardeais para R$ 30 mil

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.