É possível receber o teto máximo de aposentadoria do INSS?

0

Apesar de grande parte da população contribuir ao longo de boa parte da vida para a previdência social, nem todo mundo sabe como otimizar os resultados para aproveitar uma aposentadoria maior.   

Por isso pode ser uma surpresa para alguns leitores, descobrir que é possível se aposentar recendendo o valor de benefício mais alto oferecido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 

Mas receber essa renda não é tão simples. Para adquirir o benefício os contribuintes devem realizar uma série de requisitos exigidos pela previdência o que pode ser feito através do planejamento da aposentadoria. 

O procedimento é feito por um especialista em Direito Previdenciário, que irá assessorar e indicar os melhores caminhos para o segurado obter o benefício da aposentadoria mais vantajoso.  

Mas o que é o Teto Máximo do INSS? 

O Teto do INSS é o valor máximo que os segurados podem receber de qualquer tipo de benefício do INSS; ele existe para assegurar que não haja desequilíbrio no Sistema da Previdência Social. 

Esse teto também é usado como valor base para definir as contribuições previdenciárias dos segurados do INSS que almejam uma aposentadoria alta. 

Atualmente, o Teto está em R$ 6.101,06, no entanto, esse valor é atualizado anualmente, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC, sempre no mês de janeiro. 

É possível se aposentar recebendo o Teto Máximo do INSS? 

Como o teto passa por atualização todos os anos, não é possível se aposentar recebendo o valor total, isso porque, os índices de correção mudam com uma certa frequência. No entanto, é sim possível receber um valor próximo ao do teto. 

Para isso, o segurado deve anualmente realizar suas contribuições com base no valor máximo permitido pelo INSS, qual atualmente é, R$ 6.101,06. Portanto, se a pessoa estiver empregada, seu salário deverá ser superior ao teto do INSS. 

Já para os segurados individuais e facultativos, pessoas que não possuem vínculo de trabalho, mas querem contribuir para a Previdência por livre espontaneamente, o valor do recolhimento deve ser feito sempre com base no teto do INSS. 

A situação já não era simples, mas graças a Reforma da Previdência que ocorreu em novembro do ano passado, o Período Base de Cálculo (PBC), que representava todo o período de contribuição do segurado, foi alterado e o recebimento de aposentadoria no valor do teto do INSS ficou ainda mais complicado. 

Agora quem se aposentar terá o Período Base de Cálculo feito utilizando a média de todas as suas contribuições desde julho de 1994.

Sendo assim, para conseguir se aposentar com o teto, todas as contribuições do trabalhador devem ser pagas com base no valor anual do Teto do INSS. 

E desta média, o segurado receberá de benefício 60% do valor, com o acréscimo de 2% a cada ano de contribuição, acima de 15 anos para as mulheres ou de 20 anos para os homens. 

Portanto, para receber 100% da média de contribuições, o segurado homem deverá contribuir durante 40 anos e a segurada mulher por 35 anos, ao INSS. 

A conclusão é que se aposentar recebendo o maior valor pago pelo INSS é algo muito difícil, no entanto, não é impossível e para algumas pessoas pode ser vantajoso.  

Mas apesar da breve explicação, a melhor escolha é realizar um planejamento previdenciário, pois um especialista irá analisar todo o seu período contributivo e traçar as melhores estratégias para aumentar o valor da sua aposentadoria. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.