É fake que quem não tomar vacina contra Covid-19 vai perder emprego

Mensagem circula nesta sexta-feira (18) em vários grupos de internet. Mas decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) não fala isso

1

Circula pela internet um texto que afirma que “o brasileiro que não tomar vacina contra Covid-19 até dezembro de 2021 vai perder o emprego”. A informação é falsa e se baseia em dados fantasiosos. Se ver essa mensagem, o ideal é não passar adiante.

A confusão começou porque o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela obrigatoriedade da vacina. Mas a decisão, que terminou por 10 a 1, não fala nada sobre perda do emprego nem muito menos de prazo até o fim de 2021.

De acordo com o próprio Ministério da Saúde, não há sequer a possibilidade de vacinar toda a população brasileira até o fim de 2021. O resumo da questão é que nenhum brasileiro precisa correr atrás da vacina, mas esperar ela chegar para o seu grupo.

A obrigatoriedade do STF não significa dizer que alguém vai passar por uma imunização à força. Ela só significa dizer que os estados podem criar leis de restrição de direito para quem não se imunizar quando a vacina estiver disponível.

Dessa forma, quando a imunização estiver disponível, e não há prazo para isso, as pessoas precisarão se imunizar para não perderem alguns direitos. Os tais direitos dependerão do estado onde você mora. Mas a tendência é que aconteça algo semelhante ao que já acontece com uma eleição.

Vacina em discussão

Assim, caso a situação seja semelhante ao de uma eleição, quem não tomar vacina pode perder o Bolsa Família, por exemplo. Em alguns estados, pode perder o direito de fazer matrículas dos filhos em escolas.

Além disso, é natural que essa pessoa que não tomou vacina encontre mais dificuldade de viajar para outros países ou encontre dificuldades para realizar atividades simples. Isso porque vários países e estabelecimentos tendem a exigir o comprovante da vacina.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.