Dólar tem novo salto inesperado: “o pulo do gato”

0

O dólar teve um novo salto inesperado com aumento de 1,12%, indo para R$ 5,13. Ela havia começado a manhã com leve alta na faixa de R$ 5,07. Não é somente a moeda norte-americana que está causando fortes influências econômicas nesta sexta-feira (11): o Ibovespa está com quedas de 0,6% e atua a 129 mil pontos. 

O Banco Central fará neste pregão leilão de swap tradicional para rolagem de até 15 mil contratos com vencimento em dezembro de 2021 e março de 2022.

Além disso, há a liberação dos dados referentes à inflação que faz com que o real fique desvalorizado perante o dólar. E, consequentemente, o valor da moeda aumente. 

Nesta sexta-feira (11), o dólar para turismo teve quedas para a faixa de R$ 5,26. Entre o dia 19 e 20 de abril estava na faixa de R$ 5,99. 

Maio e o dólar

Em maio, a moeda estava tendo quedas porque o IBGE liberou dados de que o Brasil estava contratando acima do esperado. Além disso, houve a liberação do PIB no primeiro trimestre que teve aumentos de 1,4%. 

No entanto, com a volta do auxílio emergencial e mais dinheiro em circulação, não tardou para que a inflação aumentasse.

Analistas ainda não sabem quais são os impactos negativos do auxílio, mas essa é uma sugestão para o valor da inflação acumulada em 8,06% nos últimos 12 meses. A inflação já é maior que na ditadura militar que houveram deslizes econômicos. 

O momento que parecia otimista para quem esperava a queda dos valores dos combustíveis, agora parece estar longe da realidade. Com a possível queda do dólar, o petróleo que é baseado nesta moeda, teria uma queda. Em muitos estados, os combustíveis chegaram a ultrapassar a faixa de R$ 6 antes do presidente Bolsonaro assinar a isenção dos impostos de ICMS. 

Nesta próxima semana, novas reuniões devem ser feitas com o presidente da Câmara, Arthur Lira, para que abordem a possibilidade de isentar novamente os impostos que voltaram a ser cobrados em junho. O governo também deve criar um voucher para que caminhoneiros não sintam esses impactos. 

 

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.