Dólar sobe 2,17%, com maior valorização diária em quatro meses

Moeda americana está cotada a R$ 5,4795

1

O dólar comercial subiu nesta sexta-feira (22), mas subiu muito mesmo. A saber, a alta de 2,17% que a moeda americana conquistou no último pregão da semana é a maior valorização diária desde 23 de setembro do ano passado (2,18%). Com isso, o dólar está cotado a R$ 5,4795, acumulando alta de 5,64% em 2021. Já nos últimos 12 meses, marcados pela pandemia da Covid-19, a divisa acumula apreciação de 31,24% frente o real.

Pode até parecer repetição, mas a questão fiscal do Brasil continua pressionando o câmbio e fortalecendo o dólar. O risco do descontrole da situação fiscal do Brasil é visto por analistas e investidores como um obstáculo à retomada econômica do país neste ano. Além disso, novas rodadas do auxílio emergencial estão assombrando os investidores. Em resumo, muito temem pela saúde fiscal do Brasil, e não veem como e de onde virá o financiamento para mais auxílios financeiros.

Ao mesmo tempo, estados brasileiros vem aumentando as restrições. Por exemplo, São Paulo está na fase vermelha, a classificação mais restritiva, todos os dias a partir das 20h. Isso acontece devido à análise de técnicos de saúde do estado, que estimam um crescimento considerável de casos nos próximos dias devido às reuniões nas festas de fim de ano. Já em Manaus, que vive o pior momento da pandemia, há crise de oxigênio, com diversas pessoas morrendo asfixiadas, e suspensão da vacina contra a Covid-19 por causa de irregularidades nas aplicações.

 

Cenário externo também fortalece o dólar

Apesar de todas essas notícias negativas provocarem impacto mais forte no dólar, puxando-o pra cima, alguns fatores externos também contribuíram para isso. Isso porque Estados Unidos, Europa e China estão endurecendo medidas para conter o aumento de casos e mortes. Nos EUA, o novo presidente, Joe Biden, ampliou restrições a viagens e está exigindo quarentena de pessoas que cheguem aos Estados Unidos de outros países. Na Europa, por sua vez, diversas restrições de viagens e recomendação do uso de máscaras hospitalares, em vez das versões de pano, tomam o continente. Por fim, a China anunciou que todas as pessoas que estão voltando de viagem após o feriado do Ano Novo Lunar chinês devem realizar testes da Covid-19, com uma quarentena de 28 dias.

Tudo isso fortaleceu o dólar em relação à maioria das divisas estrangeiras. O dia realmente foi marcado pela busca por proteção, que muitos acreditam estar na moeda americana.

 

LEIA MAIS

Ibovespa cai pelo quarto pregão seguido e afunda 2,47% na semana

Bolsas da Europa recuam devido a restrições e dados fracos da economia

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Dólar sobe 2,17%, com maior valorização diária em quatro meses […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.