Dólar sobe 0,32% em dia marcado pela decisão dos bancos centrais

BC dos Estados Unidos manteve taxa de juros estáveis, enquanto o Copom elevou a Selic em 0,75 ponto percentual

0

O dólar comercial operou com instabilidade no pregão desta quarta-feira (16). Apesar de passar boa parte da manhã no campo vermelho, a moeda norte-americana reverteu o movimento. Com isso, fechou a sessão cotada a R$ 5,0590 graças à alta de 0,32%.

Apesar do avanço nesta quarta, o dólar acumula desvalorização tanto em junho (-3,16%) quanto na parcial de 2021 (-2,47%). No pregão de hoje, prevaleceu a expectativa dos investidores em torno das decisões dos bancos centrais (BC) dos Estados Unidos e do Brasil.

No primeiro caso, o Federal Reserve (Fed), BC norte-americano, decidiu manter a meta da taxa de juros de referência do país entre 0% e 0,25%, sem alteração. Contudo, a entidade antecipou para 2023 as suas projeções para a primeira elevação dos juros no país pós-pandemia.

Em resumo, o Fed informou que os juros não terão alta “até que haja progressos substanciais em direção às metas de emprego máximo e estabilidade de preços do Comitê”. A saber, os pedidos de auxílio-desemprego nos EUA na semana passada superaram as estimativas, indicando que a recuperação ainda pode enfrentar problemas.

Copom eleva taxa Selic, mas não consegue impedir alta do dólar

Ao mesmo tempo, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC do Brasil decidiu elevar a taxa Selic de 3,5% para 4,25% ao anoOs economistas já esperavam por esse aumento de 0,75 ponto percentual devido à inflação do Brasil, que segue nas alturas.

Em suma, na última semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do Brasil. E a variação foi a maior para o mês de maio desde 1996, ou seja, nos últimos 25 anos.

Com esse cenário, os investidores se viram divididos. Por um lado, muitos preferiram comprar dólar por causa da decisão do Fed. Uma vez que anteciparam as projeções para a elevação dos juros, nada impede que isso ocorra novamente nas próximas reuniões.

No entanto, outros preferiram vender seus dólares, pois juros mais altos tendem a favorecer o real ante o dólar, uma vez que tornam os investimentos locais mais atraentes para os investidores estrangeiros, quando atrelados à Selic. Mas isso não conseguiu impedir a alta do dólar no dia. Resta saber se a moeda americana continuará subindo.

Leia Mais: Meme Doge é vendido por US$ 4 milhões e bate recorde como NFT mais caro da história

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.