Dólar inicia primeiro pregão da semana em alta, cotado a R$ 5,78

Divulgação de dados econômicos pesa no pregão desta segunda (29)

1

O dólar comercial iniciou a semana no campo dos ganhos. Nesta segunda-feira (29), as preocupações em torno do avanço da pandemia da Covid-19 ajudam a fortalecer o dólar. No âmbito interno, o Brasil vive o pior momento da crise sanitária. Além disso, a divulgação de dados econômicos também ganha destaque no dia.

Por volta das 10h, a moeda americana subia 0,82%, cotada a R$ 5,7885. A saber, o dólar encerrou o último pregão em alta de 1,26%. Com isso, a divisa acumula valorização de 2,44% em março. Já em 2021, a parcial da moeda indica um salto firme de 10,69% ante o real.

O que continua pesando no pregão é a preocupação com o avanço da pandemia da Covid-19. Em resumo, no Brasil, a crise sanitária continua batendo recordes de casos e mortes quase diariamente. Os hospitais permanecem lotados, com filas enormes de pacientes esperando por um leito de enfermaria ou UTI, sem contar na escassez de insumos e equipamentos médicos. Enquanto isso, a vacinação ainda segue muito lentamente, num ritmo mais lento que o da própria pandemia.

No cenário internacional, o dólar também fica fortalecido com o endurecimento das medidas restritivas de circulação de pessoas e bloqueios para viagens, especialmente na Europa. No continente, países como Alemanha, França, Itália e Espanha continuam aplicando lockdown, seja em algumas regiões do país, seja em todo o território.

 

Petróleo sobe no dia

Além disso, os preços do petróleo também avançam no dia. Os operadores aguardam pela decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) sobre sua produção. Outro ponto que vem prendendo a atenção do mundo há dias é o meganavio encalhado no Canal de Suez desde a última terça-feira (23). Em suma, o navio de contêineres é gigante, com 400 metros de comprimento, 59 metros de largura e 220 mil toneladas, maior até que a Torre Eiffel.

Para ter uma ideia da dimensão da catástrofe, essa rota marítima responde por cerca de 10% do comércio marítimo mundial. No canal, há o transporte diário de US$ 9,5 bilhões em mercadorias. E, desde a terça-feira, dezenas de navios estão esperando a liberação em ambos os lados do Canal de Suez, que liga o Mar Vermelho ao Mar Mediterrâneo.

 

Dados internos impulsionam dólar

No mercado financeiro brasileiro, houve nova elevação da estimativa para a inflação neste ano, passando de 4,71% para 4,81%. De acordo com o Boletim Focus do Banco Central (BC), que divulgou os dados, os analistas financeiros elevaram a projeção para o dólar, que deve encerrar o ano cotado a R$ 5,33. Ao mesmo tempo, a previsão para o crescimento do PIB recuou novamente, de 3,22% para 3,18%.

Nesta segunda, o BC também realizará um leilão de swap tradicional. Em síntese, esta operação equivale à venda de dólares no mercado futuro. O leilão será feito para a rolagem de até 16 mil contratos, cujos vencimentos são de dezembro de 2021 e abril de 2022.

Por fim, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou os dados da confiança do setor de serviços. A saber, o indicador caiu mais uma vez em março, recuando para o nível mais baixo desde junho do ano passado. E isso aconteceu, principalmente, por causa da piora na situação atual e do pessimismo com os próximos meses.

 

Leia Mais: Mercado financeiro projeta inflação em 4,81% para 2021

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.