Dólar fica quase estável e Ibovespa sobe 1,27% nesta quinta-feira (29)

Divulgação do PIB dos EUA no terceiro trimestre garantiu certo alívio ao mercado

0

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores do país, avançou 1,27% nesta quinta-feira, dia 29. Com o resultado, o indicador chegou aos 96.582,16 pontos num dia em que os investidores estavam de humor mais leve. O índice acompanhou outras bolsas internacionais, que também apresentaram alta. Dessa forma, o Ibovespa conseguiu devolver algumas das perdas de ontem, quando caiu mais de 4% com a tensão espalhada pelos mercados ao redor do mundo. 

Já o dólar teve uma tímida alta de 0,03% e fechou o dia cotado a R$ 5,765. Ou seja, encerrou o pregão quase estável, depois de seguir o dia na indefinição de movimentos. Ontem, a cotação ficou em R$ 5,763, devido à alta de 1,43%, mesmo depois do leilão feito pelo Banco Central (BC) para aliviar o câmbio.  Aliás, este continua como o maior valor do dólar desde o dia 15 de maio, quando a moeda americana chegou a R$ 5,839. 

Em resumo, apesar da cautela dos investidores e das preocupações em relação ao aumento de casos da Covid-19 no mundo, as bolsas apresentaram alta no dia. O principal fator que resultou nisso foi a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no terceiro trimestre. A saber, houve um avanço de 33,1% no período, resultado superior ao previsto. Dessa maneira, há esperanças na recuperação mais rápida da maior economia do mundo. 

 

Acompanhe os detalhes envolvendo o dólar e o Ibovespa 

Durante o pregão, o dólar apresentou altos e baixos. Mais uma vez, ficou próximo da marca dos R$ 5,80, na máxima do dia, com alta de 0,51%. No entanto, desacelerou o movimento à tarde e ficou operando no vermelho. Na mínima do dia, a moeda americana chegou a cair 0,3%, mas mostrou recuperação e fechou o dia com leve alta de 0,03%. 

Ao mesmo tempo, no mercado de ações, também houve volatilidade durante o dia. Uma declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, causou mal-estar no mercado. Ele disse que o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, não estaria à altura do cargo. Segundo Maia, o presidente do BC teria vazado à imprensa informações sobre uma conversa entre ambos. 

Contudo, logo em seguida, o deputado pediu desculpas, afirmando que Campos Neto o havia lhe telefonado e explicado que não vazou informações. A conversa entre ambos se referia à pauta econômica do governo federal no Congresso. Aliás, Maia falou, nesta semana, que a base do governo vem obstruindo votações e dificultando o andamento de reformas. Em suma, esta antiga declaração impactou diretamente no dólar, que subiu 1,25% à época, e no Ibovespa, que recuou 1,40%. 

Por fim, com esta situação, o Ibovespa chegou a marcar queda acentuada de mais de 2%. Porém, fortes altas puxaram o índice para cima. As maiores subidas ficaram com Cogna (6,82%), Rumo (4,56%), Fleury (4,50%), Via Varejo (4,35%) e Santander (4,31%). Além disso, altas da Vale (2,9%) e da Petrobrás ON (3,70%) e Petrobrás PN (3,34%), que possuem grandes papéis na carteira do índice, ajudaram a fechar o dia no azul. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.