Dólar: Como investir no exterior para diversificar o portfólio?

0

O dólar é um ativo que faz parte do mercado de câmbio, que pode ser muito vantajoso em alguns momentos. Sendo assim, entender a movimentação da moeda americana é essencial para entender quando ela pode estar em alta ou em queda e tirar proveito da situação para lucrar com isso.

As moedas possuem importância para a economia e são a base das transações econômicas do mundo, por isso, elas podem ser impactadas por diversas formas. Investir no dólar que é uma das principais moedas que impactam o mundo, influenciando inclusive na economia brasileira, pode ser uma ótima opção para começar a investir o dinheiro fora, e aumentar o portfólio de investimentos.

O cenário do dólar nos últimos anos

O dólar enfrentou e passou por fazes turbulentas nos últimos anos, tendo altas valorizações e quedas também, principalmente em momentos que o real teve sua maior inflação, e de acordo com especialistas, a longo prazo ainda se espera que a moeda americana se valorize ainda mais que o real. Em contrapartida, no curto prazo, a moeda brasileira ainda pode melhorar seu cenário já que passou a aumentar as taxas dos juros, e vem seguindo tentando controlar a inflação.

Algumas corretoras que atuam nos Estados Unidos, diz que o dólar segue em uma projeção para o ano de 2021 com muitas valorizações. Atualmente a média na projeção para a moeda é de que ela permaneça em R$ 5,35 até o final do ano que vem. De acordo com especialistas, a moeda americana teve instabilidade durante o período eleitoral, o que causa muita preocupação no mercado, mas depois se resolveu.

Quais as vantagens de investir no exterior?

Quem está em busca de diversificar e aumentar o portfólio, tem o dólar como uma ótima opção de aumentar os rendimentos. A moeda americana é forte e mesmo que se desvalorize, costuma perder menos para a inflação do que outros ativos que existem no Brasil.

Para fazer esse tipo de investimento, é preciso receber os dividendos da moeda para valer a pena, isso também te possibilidade a diversificação de ativos, assim como lembrar que existem riscos pela depreciação do Real. Isso pode acontecer no curto prazo e é por isso que o cenário precisa ser bem estudado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.