Doca Street, assassino de Ângela Diniz, morre aos 86 anos

A socialite e atriz tinha apenas 32 anos

1

Raul Fernando do Amaral Street, conhecido como Doca Street, faleceu na noite de sexta-feira, dia 18, aos 86 anos de idade.

Prática de culpar vítimas de crimes sexuais pode ter fim com esse projeto de lei

O empresário foi condenado após matar a atriz e socialite Ângela Diniz, aos 32 anos de idade, com quatro tiros no Rio de Janeiro.

Doca, aliás, faleceu no Hospital Samaritano de São Paulo depois de um infarto e ele não tinha nenhuma doença prévia.

Recentemente, a história do assassinato de Ângela voltou à voga com o podcast documental Praia dos Ossos.

O assassinato da atriz ocorreu em 1976 e Doca, a primeira vez foi considerado inocente pelo júri.

Mas em 1981, ele passou por um novo júri, sem insinuações da “promiscuidade” de Diniz, e recebeu sentença de 15 anos de prisão.

Doca, no entanto, cumpriu três anos em regime fechado, dois em semi-aberto e o restante da pena em condicional.

Amiga relembra o caso

A socialite e então amiga de Diniz, Kiki Garavagli relembrou o caso de Doca Street em detalhes em entrevista ao site Glamurama.

Ela relembra que estava comemorando o jantar de Ano Novo quando recebeu a terrível notícia:

Alguém me liga de Búzios dizendo que o Doca tinha matado Ângela, ela estava toda ensanguentada, meio nua e me diziam que eu deveria ir até lá para vesti-la e organizar o translado do corpo. Avisei que não estava em condições e pediria a uma outra amiga para ir. Fui para casa, fiquei catatônica, sem conseguir falar, sem conseguir chorar, em total estado de choque.

Kiki conta que, apesar do lado chocante de Diniz que gostava de causar em festas e “paquerar” homens e viver no auge, ela era uma ótima pessoa:

Ângela era muito generosa, protegia as amigas, dava dinheiro, pagava matrículas dos filhos dos outros, sempre ajudando quem podia.

 

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.