Devoluções de recursos do Auxílio Emergencial atingem novo recorde, confira

0

O Governo Federal divulgou nesta quinta-feira (30) que já recuperou mais de R$ 100 milhões pagos a cidadãos que não se encaixavam nos requisitos para recebimento do Auxílio Emergencial. 

Através do site devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br, 107.707 pessoas emitiram Guias de Recolhimento da União (GRU) para restituírem os pagamentos que receberam de modo indevido. São 81,7 mil devoluções registradas por civis e outras 25,9 mil por militares. 

De acordo com dados divulgados pela Receita Federal, somente 0,44% dos 65,4 milhões de beneficiários não faziam parte do grupo ao qual o auxílio foi destinado, o que representa uma taxa de 99,6% de eficácia do programa. 

“A margem de desconformidade, que pode ser falha no sistema, erro humano ou fraude, em toda essa operação é muito pequena”, declarou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. 

“Para termos ideia do tamanho dessa operação, ela representa uma Argentina e meia ou uma Itália inteira. O Auxílio Emergencial teve um impacto extraordinário na população vulnerável e pesquisas apontam que é o menor índice de pobreza nos últimos 40 anos”. 

O Auxílio Emergencial foi o benefício criado pelo governo federal como medida de combate a pandemia, destinado aos trabalhadores informais, desempregados que não receberem seguro desemprego, autônomos e micro empreendedores individuais.   

Como devolver o Auxílio Emergencial? 

Para solicitar a devolução de verba indevida, o cidadão precisa acessar o site devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br e adicionar o CPF do beneficiário.

Após o preenchimento das informações, será emitida uma Guia de Recolhimento da União (GRU), e o beneficiado poderá realizar o pagamento através das ferramentas oferecidas pelo Banco do Brasil, como a internet e os terminais de autoatendimento, além dos guichês de caixa das agências. 

Denúncias

Denúncias sobre o uso indevido do programa podem ser direcionadas ao Fala.Br (Plataforma integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação da CGU). No sistema de consulta do auxílio emergencial o cidadão consegue verificar se o seu CPF foi utilizado de modo indevido para o recebimento do benefício.   

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.