Detentos salvam policial que sofria parada cardíaca nos EUA. Veja vídeo

Três detentos perceberam que um policial estava sofrendo um infarto. Eles saíram da cela e conseguiram reanimar o agente

0

Três detentos salvaram a vida de um policial que estava sofrendo um infarto em uma cadeia dos Estados Unidos. Imagens de câmeras de segurança flagraram o momento em que os três presos saem das celas para salvar o agente.

De acordo com as informações divulgadas pela emissora CBS, o caso aconteceu em um presídio do estado da Geórgia nesta semana. O policial salvo se chama Warren Hobbs. Ele estava no andar de baixo dormindo.

De repente ele começou a ter uma mudança na respiração. O detento Mitchell Smalls começou a notar que o guarda penitenciário estava ofegante e o seu ronco não estava normal. Foi aí que Smalls começou a chacoalhar as grades de proteção para pedir ajuda.

Este barulho fez com que o guarda, então desacordado, tivesse um súbito e acordasse por alguns segundos. O guarda apertou um botão automático para abrir uma das celas para que algum preso pudesse o ajudar.

Como que por obra do destino, a cela que foi aberta foi justamente a de Smalls.Foi aí que o detento foi visto descendo as escadas correndo com seus companheiros Terry Lovelace e Walter Whitehead. Chegando no andar de baixo, o trio viu o policial quase sem reação. Eles então usaram o rádio do guarda para pedir ajuda.

Detentos

Depois do acontecimento, os detentos viraram as novas celebridades da mídia norte-americana. A própria direção do presídio organizou sessão de fotos para divulgação nas redes sociais. Igrejas ao redor dos Estados Unidos divulgaram a história como “salvação divina”.

“Me assustou. Não ligo que seja um policial, ou quem quer que seja. Farei o que for possível para salvar uma pessoa. Eu não quero que ninguém morra. Só porque fizemos algo de errado e estamos presos, não significa que somos maus”, disse Walter em entrevista para a CBS.

“Muitas pessoas têm opiniões fortes sobre policiais e criminosos, mas esse incidente ilustra claramente a bondade potencial encontrada em ambos”, diz o comunicado da penitenciária da Geórgia onde o caso aconteceu.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.