Desemprego no país cai pela primeira vez no ano, diz IBGE

Na comparação com o trimestre móvel anterior, houve alta de 0,5 ponto percentual

1

O desemprego no Brasil recuou 0,3 ponto percentual (p.p.) no trimestre móvel encerrado em outubro. A saber, essa é a primeira queda de 2020. Com a variação, a taxa de desocupação do país caiu de 14,6%, no período de julho a setembro, para 14,3%, de agosto a outubro. É o que aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, houve uma elevação de 0,5 (p.p.) na comparação com o trimestre anterior, de maio a julho (13,8%). Ou seja, a taxa de desocupação do país recuou no trimestre móvel, mas subiu em relação ao trimestre anterior. O IBGE divulgou as informações nesta terça-feira, dia 29. 

 

Desocupação dispara no trimestre 

Além disso, o levantamento mostrou que a população desocupada chegou a 14,1 milhões de pessoas. Isso representa um forte aumento de 7,1% na comparação com o trimestre anterior, o que corresponde a mais 931 mil pessoas nessa situação. Em relação ao mesmo trimestre de 2019, o avanço foi ainda mais expressivo, de 13,7%. Ou seja, 1,7 milhão de pessoas desocupadas a mais no Brasil.

Por outro lado, a população ocupada também registrou aumento no período (2,8%). Isso representa 2,3 milhões de pessoas a mais com alguma ocupação, na comparação com o trimestre anterior. Contudo, em relação ao mesmo trimestre do ano passado, o nível despencou 10,4%, o que corresponde a 9,8 milhões de pessoas ocupadas a menos no país. Já o nível de ocupação ficou em 48,0%, o que representa um aumento de 0,9 p.p., quando comparado ao trimestre anterior, e uma queda de 6,9 p.p., contra o mesmo trimestre de 2019.

 

Entenda a PNAD Contínua 

De acordo com o IBGE, a PNAD Contínua acompanha as variações trimestrais e a evolução da força de trabalho no Brasil. Isso acontece em médio e longo prazo através de coleta, em âmbito nacional, de informações necessárias para o estudo do desenvolvimento socioeconômico do país. Em suma, a implantação da PNAD Contínua aconteceu em outubro de 2011, alcançando o caráter definitivo em janeiro de 2012. 

Por fim, vale ressaltar que a PNAD também divulga informações mensais e anuais, além das trimestrais. Dessa forma, tende a abranger os mais variados temas relacionados à força de trabalho no país, o que inclui o desemprego, em diferentes períodos. 

 

LEIA MAIS

Confiança do setor de serviços interrompe dois meses seguidos de queda

IGP-M desacelera em dezembro e sobe 0,96%, segunda FGV

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.