Depressão pós-parto: como lidar?

0

Cerca de 80% das mulheres no pós-parto podem apresentar algum sentimento de tristeza, irritabilidade ou angústia, sendo considerada uma sensação fisiológica. A isso damos o nome de blues puerperal. ⁣Entretanto, devemos ficar atentos à depressão pós-parto (DPP), que é patológica e mais grave.

O que é a depressão pós-parto?

Nesse sentido, a depressão pós-parto é uma doença que acomete mulheres após o parto. Por isso, essa condição é definida como uma profunda tristeza que pode trazer consequências tanto para mãe como o bebê, pois há comprometimento do vínculo entre eles, que pode inclusive não ocorrer

A DPP merece cautela no diagnóstico, intervenção e requer acompanhamento. Afinal, muitas mamães têm dificuldade em reconhecer os sintomas e buscar ajuda. Então, confira alguns sintomas que se manifestam durante esse período:⁣

  • Desânimo e tristeza profunda
  • insônia
  • ansiedade
  • perda de apetite
  • choro frequente
  • irritabilidade intensa
  • dificuldade de criar um vínculo com o bebê
  • culpa
  • medo
  • falta de interesse pelo mundo externo
  • Por fim, diminuição da autoestima

Então, se essa tristeza se prolongar para além do primeiro mês, existe a possibilidade de que a mulher esteja com depressão pós-parto. Sobretudo, essa é uma condição que requer tratamento médico imediato. Se não tratada, pode trazer importantes prejuízos na interação entre mãe e bebê e na formação do vínculo afetivo, além de inseguranças no cuidado com a criança, podendo afetar significativamente a saúde da criança.

DPP X Blues Puerperal

O que difere a DPP do Blues Puerperal (ou baby blues) é período de duração dos sintomas e, o mais importante, a intensidade dos sintomas que emergem.⁣ O Blues Puerperal ocorre nos primeiros dias após o parto, podendo durar de 2 a 3 semanas.⁣

Porém, na dúvida, busque informações com profissionais da saúde, faça terapia e não hesite em buscar ajuda com seu obstetra sobre suas angústias, anseios e medos. Além disso, o mais importante: não se culpe!⁣

Por fim, veja também: Mitos e verdades sobre a depressão pós-parto.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.