Defensoria pede que presidiários tenham prioridade na vacinação contra Covid-19

De acordo com Defensoria Pública do estado de São Paulo, presidiários e carcereiros precisariam ter esse benefício

0

A Defensoria Pública do Estado de São Paulo está pedindo que presidiários e carcereiros tenham prioridade na vacinação contra a Covid-19. A Defensoria não pede que eles entrem na frente de todo mundo, mas que eles estejam na primeira fase da vacinação.

Nesta semana, os defensores enviaram um ofício para o Governo do Estado de São Paulo pedindo essa mudança. O ofício, aliás, já está no gabinete do Secretario de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Carlo Gorinchteyn.

De acordo com a Defensoria, a situação dos presos e dos agentes que trabalham nas prisões já era ruim antes da pandemia. O ofício afirma que eles já estavam expostos à uma série de perigos de doenças contagiosas.

Segundo eles, isso acontece porque as penitenciárias no Brasil são, em geral, muito cheias. Assim, sempre que um dos presos apresenta alguma doença contagiosa, há uma grande chance de que essa doença se espalhe por vários outros detentos.

Agora na pandemia essa preocupação da Defensoria aumenta. Sobretudo porque o novo coronavírus se espalha com muita facilidade. Foi por esse conjunto de motivos que eles decidiram pedir a prioridade para essas pessoas.

Presidiários

Não há dados concretos sobre o impacto do coronavírus nos presídios do Brasil. Fato é que a maioria dos estados fechou os acessos desses presídios bem no início da pandemia. Mas isso não significa necessariamente que os presos estejam livres da ameaça.

O Governo de São Paulo não respondeu o pedido da Defensoria ainda. Mas a tendência é que eles não aceitem o pedido. Outras associações também pedem a inclusão na primeira fase da vacinação como é o caso dos professores e dos motoristas de ônibus.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.