Damares é candidata ao Senado com apoio de Michelle Bolsonaro

0

Nesta sexta-feira (5), a ex-ministra e pastora Damares Alves (Republicanos) realizou o lançamento oficial de sua candidatura ao Senado pelo Distrito Federal. Michelle Bolsonaro esteve presente no evento, contrariando os desejos do presidente Jair Bolsonaro, discursando a favor de Damares.

“Eu a amo muito. Não sei nem como expressar esse amor que Deus colocou no meu coração pela vida dela. E eu sempre digo para a Damares que ela é uma mulher forte, uma mulher aguerrida de fé, uma mulher que não negocia os seus valores e princípio, uma mulher que sempre teve um olhar especial para os mais vulneráveis e que deu voz a eles. Então, Damares, eu só tenho que pedir a Deus que ele te abençoe nesse novo ciclo da sua vida. Dizer que eu estou com você para sempre”, afirmou Michelle.

Damares havia retirado sua candidatura para facilitar o caminho para a também ex-ministra, Flávia Arruda (PL), pleitear a vaga ao Senado. Contudo, ao que tudo indica, Michelle articulou internamente para ter duas candidatas aliadas concorrendo a uma única vaga ao Senado do Distrito Federal.

Dessa forma, Damares será candidata com chapa avulsa e também apoiará a candidatura de Ibaneis Rocha (MDB) à reeleição pelo governo do Distrito Federal. O atual governador formou chapa com Flávia, contando também com o apoio do partido União Brasil e do presidente do partido no DF, Marcelo Arruda, que será suplente.

Dessa forma, a volta de Damares pela corrida ao Senado representa mais um capítulo da cisão do bolsonarismo no Distrito Federal. Bolsonaro havia agido diretamente pela desistência da candidatura de Damares. Contudo, o posicionamento do presidente não agradou os Republicanos, que apoiam a reeleição de Bolsonaro.

Damares havia se retirado para beneficiar presidente

Em discurso, Damares afirmou que havia retirado sua candidatura ao Senado após imaginar “o que seria melhor ao presidente”. “Mas duas semanas em que estive longe da disputa, não vi nenhum candidato falando de políticas para crianças, idosos ou mulheres. Alguém precisa falar sobre isso. Estamos aqui para eleger não candidatos, mas uma causa”, afirmou Damares.

Além disso, Damares afirmou que “o presidente quando soube que eu voltei para o páreo, disse simplesmente ‘tudo bem, apoio, seja o resultado que as urnas desejarem’. Ele está muito confortável. Ele tem duas candidatas”.

Damares também foi questionada qual das duas candidatas contará com o apoio do presidente, ela pontuou que não colocaria o presidente contra a parede, assim como Flávia. “Bolsonaro tem que se focar na sua campanha de reeleição. Ele não vai participar da campanha local, o presidente está muito tranquilo. Ele tem duas candidatas da sua base”.

Por outro lado, o presidente do Republicanos-DF, Wanderlei Tavares, diz que recebeu a candidata com muita felicidade. “Procuramos ocupar um cargo do tamanho que a ministra merece e procuramos viabilizar a candidatura dela na chapa com Ibaneis. Mas após o anúncio do Partido Livre que começou a pleitear essa vaga, a ministra foi chamada para retirar a candidatura em nome do PL. E a Damares foi grata, não pensou dois segundos. Mas, no fundo, o Bolsonaro nunca quis tirar a Damares da eleição”, afirmou.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.