Crise da Covid-19 leva escolas particulares à falência

A crise gerada pela pandemia do novo coronavírus está ameaçando a sobrevivência de pequenas e médias escolas.

1

A crise do novo coronavírus afetou diversos mercados, que foram obrigados a suspender a venda de seus produtos ou serviços em decorrência do isolamento social necessário. E quem mais vem sofrendo com isso são as pequenas e médias empresas, que estão enfrentando grandes prejuízos financeiros. Boa parte desses empreendimentos se adaptou para um formato a distância. Porém, nem sempre isso é suficiente. E esse é exatamente o caso de muitas pequenas e médias escolas particulares.

De acordo com a União pelas Escolas Particulares de Pequeno e Médio Porte, um número entre 30% e 50% do total de pequenas e médias escolas estão ameaçadas. A organização é sem fins lucrativos e foi criada durante a pandemia a fim de dar suporte às instituições de ensino privadas durante a crise.

Segundo dados da União, 95% das escolas já sofrem com o cancelamento de matrículas. Além disso, devido aos altos índices de inadimplência e à concessão de descontos como forma de amenizar a situação, 40% das escolas tiveram redução de receita em abril. Esses descontos são adotados como forma de evitar que haja um número ainda maior de cancelamentos de matrículas.

Salto na inadimplência evidencia crise

A crise financeira em função da pandemia também é sofrida pelos pais e responsáveis dos alunos. De acordo com a pesquisa “Megatendências – As Escolas Brasileiras no Contexto do Coronavírus”, o índice de inadimplência saltou de 9% no início da pandemia para 17% em abril. A tendência é que esse número continue crescendo. Igualmente, a redução de receita afetou 54% das escolas infantis e 50% das escolas de ensino médio.

A perda de alunos da educação infantil durante a crise se dá em especial devido à dificuldade de oferecer conteúdos on-line que prendam a atenção dos pequenos. Nesse sentido, muitos pais alegam que as ações tomadas não são suficientes. Como resultado, realizam o cancelamento da matrícula, com a intenção de retornar após o fim da pandemia. Em muitos casos, essa decisão também é tomada porque os pais perderam seus empregos e não conseguem arcar com as mensalidades.

Entretanto, a tendência é que, com o fechamento das escolas, cada vez mais profissionais da área da educação também fiquem desempregados. Como resultado, a crise financeira gerada pela Covid-19 acaba por ficar cada vez mais acentuada.

1 comentário
  1. […] a melhorar com o passar dos anos. Como resultado, muitas escolas privadas de ensino básico estão fechando suas portas. Isso porque inúmeros pais estão tendo que cancelar as matrículas dos filhos, reduzindo […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.