Criança de 3 anos é atropelada por viatura da PM e morre no interior de SP

A avó e a criança caminhavam pela pista quando foram atingidas pela viatura. Em seguida, o carro da PM saiu da rodovia e capotou

1

Um acidente registrado na manhã desta segunda-feira (10) culminou na morte de um menino de três anos, que faleceu após ser atropelado por uma viatura da Polícia Militar (PM), que capotou na Rodovia Régis Bittencourt, na altura de Cajati, no interior de São Paulo.

Acidente entre carreta-tanque e carro deixa uma mulher morta e três feridos em SP; veja as fotos

De acordo com as informações, outras quatro pessoas ficaram feridas, dentre elas a avó da criança, que caminhava com a garota quando a viatura atingiu as duas.

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) relatou que o acidente ocorreu na faixa de aceleração, localizada no km 488, que dá acesso à pista sentido São Paulo.

Logo após acertar as vítimas, o veículo da PM saiu da rodovia e capotou e só foi parar quando chegou em uma área de mata, próximo ao acostamento.

PM
A avó e a criança caminhavam pela pista quando foram atingidas pela viatura. Em seguida, o carro da PM saiu da rodovia e capotou. (Foto: reprodução)

Criança morreu no local

Segundo PRF, a criança não resistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente. Já os dois policiais que estavam no carro foram socorridos com lesões leves. Por outro lado, a avó da criança foi atendida pela equipe da concessionária Arteris, concessionária responsável pela rodovia Régis Bittencourt.

Depois dos primeiros socorros, os três foram levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cajati. Além deles, um terceiro policial também foi atendido pela equipe da concessionária e levado ao Hospital Regional de Pariquera-Açu com ferimentos moderados.

Por fim, a concessionária relatou que a mãe da criança também precisou de atendimento quando chegou ao local, pois ficou em estado de choque. As causas do acidente serão apuradas.

Em nota, a PM lamentou a morte da criança e ainda disse que a instituição abriu um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar os fatos, que foram registrados na Delegacia de Cajati.

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.