CPI pode apurar conversa grave entre Bolsonaro e Kajuru

2

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse, no Twitter, que a conversa entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) é muito grave e pode ser apurada na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a pandemia da Covid-19.

Ontem, dia 11 de março, Kajuru soltou uma gravação em que o presidente dá a entender que, caso haja pedidos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a instalação da comissão para apurar combate da pandemia pelo governo federal pode ter interrupção. Além disso, Bolsonaro também cobrou que a CPI, se instalada, trabalhe para apurar a atuação de prefeitos e governadores.

De acordo com Maia, “a conversa entre um senador e o Presidente da República articulando contra uma CPI e um ministro do STF é um fato gravíssimo”. Ainda segundo o deputado federal, a “própria CPI poderá investigar o possível crime do presidente da República”.

Além do ex-presidente da Câmara, outros deputados oponentes ao governo disseram que a gravação é grave e precisa de investigação. Segundo o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ), Bolsonaro está com medo e quer sabotar as investigações. Já o deputado José Guimarães (PT-CE) disse em “escândalo político sem precedentes”, uma “trama contra as instituições democráticas”.

A conversa entre Bolsonaro e Kajuru

Nesse sentido, o próprio senador Kajuru postou a conversa alvo de polêmica em suas redes sociais. Nela, Bolsonaro dá a entender que, se houver pedidos de impeachment contra ministros do STF, poderão acontecer mudanças nos rumos sobre a instalação da comissão, determinada na última semana por decisão do ministro Luís Roberto Barroso.

Por isso, o Plenário da Corte analisará o tema. “Você tem de fazer do limão uma limonada. Tem de peticionar o Supremo para colocar em pauta o impeachment (de ministros) também”, endossou Bolsonaro ao senador. “Sabe o que eu acho que vai acontecer, eles vão recuperar tudo. Não tem CPI… não tem investigação de ninguém do Supremo”, disse o presidente. Posteriormente, Kajuru respondeu que já tinha entrado com pedido de afastamento do ministro do STF Alexandre de Moraes, ao que Bolsonaro respondeu: “Você é 10”.

Veja também: Senador Jorge Kajuru diz que é pai de uma das filhas de Túlio Maravilha e pede DNA.

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.