CPI da Covid: ‘Cloroquina só funciona no tubo de ensaio’, diz Natalia Pasternack

Medicamento já falhou com outras doenças virais como zika, dengue e sars

0

Nesta sexta-feira (11), em audiência na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, a microbiologista Natalia Pasternak afirmou que a cloroquina só funciona em tubo de ensaio e não tem eficácia na prevenção ou tratamento da Covid-19, ao contrário do que diz o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que incentiva o uso do medicamento.

“Como a gente investiga se um medicamento funciona para uma doença ou não? A primeira coisa é ver se existe plausibilidade biológica. Existe mecanismo celular biológico que o fármaco pode agir nessa doença? Pode impedir a entrada do vírus na célula ou a sua replicação?”, explicou a cientista.

“No caso da cloroquina, infelizmente, ela nunca teve plausibilidade biológica para funcionar. O caminho pela qual ela bloqueia a entrada do vírus na célula só funciona em vitro, em tubo de ensaio porque nas células do trato respiratório o caminho é outro.”, afirmou Natalia Pasternak, fundadora e primeira presidente do Instituto Questão de Ciência

A microbiologista, inclusive, apontou que a cloroquina já falhou no tratamento de outras doenças virais. “A cloroquina já foi testada e falhou para várias doenças provocadas por vírus como zika, dengue, chikungunya, o próprio sars, aids, ebola, nunca funcionou. Então também não tem grande probabilidade de funcionar [contra o novo coronavírus]”.

Histórias de pessoas que usaram cloroquina contra Covid-19 não são evidência científica

Segundo Pasternak, histórias de pacientes que usaram cloroquina para tratar ou prevenir a Covid-19 não podem ser consideradas como evidências científicas.

“Não interessa quantas pessoas você conhece que usaram a cloroquina e se curaram. Isso não se transforma em evidência científica, precisa ser investigado porque a correlação não é a mesma coisa de causa e efeito. Correlação são coisas que acontecem ao mesmo tempo e, de repente, suscitam perguntas a serem investigadas, mas não uma resposta”, disse a microbiologista.

Apesar de a cloroquina não ter eficácia comprovada contra a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro negociou a liberação de insumos do medicamento com o primeiro-ministro indiano, Narenda Modi, favorecendo empresas de apoiadores, segundo reportagem do jornal O Globo publicada nesta quinta-feira (10).

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.