CPI da Covid-19 terá acareação entre Luana Araújo e coordenadora do PNI

De acordo com o senador Randolfe Rodrigues, a acareação tem como intuito esclarecer informações sobre a vacinação de grávidas

0

Na próxima semana, mais precisamente na quinta-feira (01), a CPI da Covid-19 terá a primeira acareação da comissão. Na ocasião, serão ouvidas a infectologista Luana Araújo e também Franciele Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

De acordo com as informações, a data do encontro foi definida durante uma reunião com integrantes da CPI da Covid-19, como o presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM), o vice, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL).

A acareação em questão foi um requerimento apresentado pelo senador Otto Alencar (PSD-BA). De acordo com o senador Randolfe Rodrigues, a acareação tem como intuito esclarecer informações sobre a vacinação de mulheres grávidas.

Quem são as duas personagens 

Assim como cobriu o Brasil123 na ocasião, Luana Araújo prestou depoimento à CPI da Covid-19 no começo deste mês. Médica, que é contra medicamentos comprovadamente ineficazes para a Covid-19, chegou a ser anunciada como nova secretária de enfrentamento ao vírus, do Ministério da Saúde, mas não exerceu a função.

Já a outra personagem, Franciele Fantinato, ainda não foi ouvida na CPI, mas está entre as pessoas investigadas pela Comissão. Ela, inclusive, teve o sigilo quebrado.

Franciele Fantinato (à esquerda) e Luana Araújo (à direita) protagonizarão a primeira acareação da CPI da Covid-19. (Foto: reprodução)
Franciele Fantinato (à esquerda) e Luana Araújo (à direita) protagonizarão a primeira acareação da CPI da Covid-19. (Foto: reprodução)

O porquê da acareação

De acordo com o pedido do senador Otto Alencar, Franciele Fantinato teria sido a responsável por uma nota técnica enviada aos estados. No documento, ela recomendou a vacinação, com qualquer vacina disponível, de gestantes que tivessem recebido a primeira dose do imunizante da Astrazeneca.

Para Eliziane Gama (Cidadania-MA), representante feminina nas reuniões da CPI da Covid-19, a acareação permitirá apurar se houve “negligência” em relação a essa nota técnica. Isso porque, de acordo com a senadora, Luana Araújo foi quem orientou a suspensão dessa decisão dentro do Ministério da Saúde.

“A gente vai entender se essa recomendação foi proposital, se isso foi desleixo, se isso foi negligência. Isso a gente só vai conseguir através dessa acareação que será feita na semana que vem”, afirmou a senadora.

Leia também: Ministra do STF suspende convocação de governadores pela CPI da Covid-19

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.