CPI da Covid-19: Renan Calheiros ameaça pedir prisão de Wajngarten

Renan Calheiros afirmou que a CPI da Covid-19 pode pedir a prisão do ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten caso se confirme que ele tenha mentido

0

Nesta quarta-feira (12) acontece um dos depoimentos mais aguardados da CPI da Covid-19, o do ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten. Desde o início da oitiva, os senadores aguardavam ansiosamente que o depoente revelasse fatos importantes para a investigação, que apura tanto as ações quanto as omissões do governo federal na pandemia.

Bolsonaro ironiza Renan Calheiros e sugere CPI do leite condensado

No entanto, a participação do aliado de Jair Bolsonaro (sem partido) na CPI da Covid-19 causou polêmica, não por conta das revelações e sim, de acordo com os senadores que fazem parte da comissão, pelas omissões e supostas mentiras do ex-secretário.

Neste sentido, Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão, afirmou que a CPI pode pedir a prisão do ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten caso se confirme que ele tenha mentido.

O do ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten prestou depoimento à CPI da Covid-19. (Foto: reprodução)

Entenda a polêmica

O ex-secretário foi convocado pela Comissão para explicar a declaração dada à revista “Veja”. Na época, assim como publicou o Brasil123, o ex-secretário responsabilizou a equipe de Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, pela falta de vacinas no Brasil, afirmando que, por “incompetência e ineficiência”, o governo não comprou, no ano passado, cerca de 60 milhões de doses da empresa Pfizer, oferecidas ao país.

Perguntado sobre o caso nesta quarta-feira (12), Wajngarten limitou-se a dar respostas incompletas e escapatória e ainda afirmou que a Pfizer não ofereceu 60 milhões de doses para o Brasil.

“As propostas da Pfizer, no começo das conversas, falavam em irrisórias 500 mil vacinas”, disse.  Por conta desta divergência, Renan Calheiros solicitou que o presidente da comissão, o senador Omar Aziz (PSD-AM), peça o áudio da entrevista para checar o que foi dito pelo depoente.

renan calheiros
Renan Calheiros afirmou que a CPI da Covid-19 pode pedir a prisão do ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten caso se confirme que ele tenha mentido. (Foto: reprodução)

“Se ele não mentiu, a revista ‘Veja’ vai ter que pedir desculpas a ele. Se ele mentiu, será desprestigiado e mentido ao Congresso Nacional, o que é um péssimo exemplo. Eu queria dizer que vou cobrar a revista ‘Veja’. Se ele não mentiu, que ela se retrate a ele”, começou Renan Calheiros.

“E, se ele mentiu à revista ‘Veja’ e a esta comissão, eu vou requerer a Vossa Excelência na forma da legislação processual a prisão do depoente. Apenas para dizer isso e para não dizerem que nós não estamos tratando a coisa com a seriedade que essa investigação requer”, completou o relator. Veja o vídeo em que a fala acontece:

Renan Calheiros cometeu abuso de autoridade

De acordo com o senador Marcos Rogério (DEM-RO), o vice-líder do governo de Bolsonaro e integrante da CPI da Covid-19, a atitude de Renan Calheiros é um abuso de autoridade. Isso porque, de acordo com ele, não cabe ao relator ou a qualquer membro dessa CPI ameaçar quem está depondo.

“Com todo respeito, senhor presidente, Vossa Excelência deveria saber que prisão só pode acontecer em flagrante, nem poderia posteriormente pedir a prisão dele em razão de eventual contradição. Não cabe, senador Renan. A prisão no caso de depoimento fraudulento é no momento do depoimento, isso é abuso de autoridade”, disse.

Leia mais sobre o depoimento de Fábio Wajngarten: Governo Bolsonaro ignorou proposta da Pfizer por quase dois meses, diz o ex-secretário

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.