CPI da Covid-19: quem são os senadores e quais devem ser presidente e relator

2

Na tarde desta quinta-feira (15) teve início, oficialmente, a CPI da Covid-19 que visa investigar as ações e omissões do governo federal referente ao enfrentamento da pandemia no país.

Aprofunde-se no assunto: CPI da pandemia: saiba o que é e quem se opõe à investigação

Após a leitura de todos os senadores que serão titulares e suplentes da Comissão Parlamentar de Inquérito, os bastidores políticos já ficaram agitados para se prever quem seriam o presidente e o relator da CPI que vem sendo considerada a mais importante já originada no governo Bolsonaro (sem partido).

Nesta matéria, você irá conhecer quem são os senadores que compõem a comissão, além de saber quem são aqueles que estão sendo projetados como mais prováveis presidente e relator da CPI da Covid-19.

CPI da Covid-19: quem são os senadores governistas

Declaradamente governistas, ou seja, que provavelmente irão votar somente em favorecimento do governo federal dentro das investigações, são dois senadores: Ciro Nogueira (PP-PI) e Jorginho Mello (PL-SC).

Tratando-se de um dos prinicpais líderes do Centrão no Senado, Ciro Nogueira já disse que apoiará Bolsonaro nas eleições de 2022, e já defendeu publicamente que a criação da CPI da Covid-19 foi apenas um ataque político ao presidente da república.

Já Jorginho Mello havia sido escolhido pelo próprio Bolsonaro como vice-líder do governo no Senado em outubro de 2020 e, mesmo que já tenha votado uma vez contra o governo e tenha sido chamado de “traidor” pelo próprio presidente, a expectativa é de que não haja surpresas sobre o seu alinhamento com o bolsonarismo nesta comissão.

Além destes dois senadores declaradamente governistas, ainda há outros dois que se dizem independentes, porém, em análise de suas votações, se percebe uma tendência maior às decisões do governo federal, são eles: Eduardo Girão (Pode-CE) e Marcos Rogério (DEM-RO).

CPI da Covid-19: quem são os senadores da oposição

A oposição ao governo federal está caracterizada em dois senadores titulares da CPI da Covid-19: Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Randolfe Rodrigues é o proponente da CPI e, em sua proposição, já apontou diversas falhas do governo federal no combate à pandemia no país.

Já Humberto Costa está comumente como uma das principais figuras de oposição ao governo no senado, desde a época em que a presidenta Dilma Rousseff sofreu o impeachment e Michel Temer assumiu em seu lugar.

Na oposição, também ocorre o fato de alguns senadores não se dizerem opositores ao governo, porém apresentarem, em seus posicionamentos ou em suas atitudes em Plenário, um posicionamento mais favorável à oposição.

E neste sentido, estes são os senadores que se dizem independentes, mas que geralmente estão ao lado da oposição até este momento: Renan Calheiros (MDB-AL), Otto Alencar (PSD-BA) e Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Por fim, para fechar a lista de 11 senadores que compõem a CPI de forma titular, há aqueles que realmente são chamados de “independentes”, ou seja, ora apoiam as ideias ou projetos do governo federal, ora apoiam a oposição, são eles: Eduardo Braga (MDB-AM) e Omar Aziz (PSD-AM).

Os senadores que são suplentes

Caso qualquer um dos senadores que são os titulares da CPI tenha algum problema que o impeça de fazer parte dela, os senadores suplentes podem ser chamados, contanto que sejam respeitados os blocos e a formação partidária do Senado.

Além disso, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) informou que, para estas primeiras decisões onde a Comissão ainda nem tem presidente, ele consultaria também ao corpo de senadores suplentes.

Por ordem alfabética, estes são os suplentes da CPI da Covid-19:

  • Alessandro Vieira (Cidadania-SE)
  • Angelo Coronel (PSD-BA)
  • Jader Barbalho (MDB-PA)
  • Luis Carlos Heinze (PP-RS)
  • Marcos do Val (Pode-ES)
  • Rogério Carvalho (PT-SE)
  • Zequinha Marinho (PSC-PA)

As movimentações nos bastidores: quais senadores devem ser presidente e relator da comissão

Mesmo que o rito processual preveja que a primeira sessão da CPI deve ser presidida pelo membro com mais idade entre os relacionados, nesta seção também se espera que sejam apontados o presidente e o relator da Comissão.

E a movimentação nos bastidores está intensa desde que a criação da CPI da Covid-19 foi confirmada para que sejam decididos estes dois cargos de suma importância dentro de uma comissão de inquérito.

PSD e MDB são os dois partidos com o maior número de representantes na comissão, portanto, espera-se que eles obtenham o maior número de votos para eleger o presidente da comissão.

De acordo com o colunista político Tales Faria, a maior possibilidade de divisão neste momento, é que o PSD fique com a presidência, enquanto o MDB ocupe a relatoria, ao passo em que já foram realizadas articulações entre senadores governistas e oposição para que este resultado seja o mais provável.

Neste sentido, a expectativa é de que Omar Aziz (PSD-AM) fique com a presidência, enquanto o MDB, também em apoio a Aziz, assuma a relatoria através do senador Eduardo Braga.

Contudo, ainda não está definida a data em que ocorrerá a seção para oficializar presidente e relator da CPI da Covid-19, ainda que Randolfe Rodrigues, senador da oposição, tenha solicitado que ela já comece os seus trabalhos de investigação ainda até a próxima quinta-feira (22).

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] Leia também: CPI da Covid-19: quem são os senadores e quais devem ser presidente e relator […]

  2. […] Leia também: CPI da Covid-19: quem são os senadores e quais devem ser presidente e relator. […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.