CPI dá 48h para Queiroga explicar vacinação em 2022 e abandono da CoronaVac

Ministro também deve informar qual é o estoque de vacinas para o final deste ano

0

Nesta terça-feira (5), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid aprovou um requerimento dizendo que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, tem até 48h para dar informações sobre os planos de vacinação contra a Covid-19 para o próximo ano, além de explicar por que a pasta desistiu de usar a CoronaVac na campanha de imunização.

O requerimento foi apresentado pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) é uma alternativa ao fato de que Queiroga não deve prestar novo depoimento à CPI, pois esta será a última semana com depoimentos e não há tempo hábil para uma nova oitiva do ministro.

Queiroga já prestou dois depoimentos à CPI da Covid: o primeiro foi no dia 6 de maio, enquanto o segundo em 8 de junho.

Com a aprovação do requerimento, o ministro da Saúde tem dois dias para detalhar como será o PNI (Plano Nacional de Imunização) para 2022 e esclarecer os motivos que levaram ao abandono da vacina CoronaVac, envasada pelo Instituto Butantan no Brasil a partir de insumos chineses. Hoje (5), Queiroga disse que o imunizante só voltará a ser usado no PNI se conseguir registro definitivo junto à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Queiroga deve informar CPI da Covid sobre estoque de vacinas para o final deste ano

Além de dar detalhes sobre o plano de vacinação do próximo ano, o requerimento diz que Queiroga também deve informar qual é o estoque e o planejamento de vacinas para o final de 2021, levando em consideração a aplicação da dose de reforço e a imunização de adolescentes.

Caberá ao ministro esclarecer quais medidas estão sendo tomadas para tirar dúvidas da população sobre a vacinação contra a Covid-19 e acompanhar a evolução da pandemia no Brasil.

“Há a possibilidade de nós termos uma nova pandemia de covid-19 por uma mutação não abrangida pelos imunizantes disponíveis. Portanto, nós precisamos ter um diálogo e é preciso que o Ministério da Saúde possa se manifestar a respeito disso”, disse o senador Rogério Carvalho (PT-SE) durante a sessão de hoje da CPI da Covid, poucas horas após a aprovação do requerimento.

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.