Covid-19 pode provocar declínio cognitivo e demência, diz estudo

2

De acordo com uma pesquisa publicada neste mês no Jornal Alcheimer’s Association, a covid-19  pode desencadear problemas neurológicos a longo prazo. Segundo os pesquisadores, a infecção por SARS-CoV-2 pode provocar um efeito persistente no cérebro, levando a um declínio cognitivo e até mesmo à demência.

O vírus Sars-CoV-2 tem a capacidade de entrar facilmente nas células nervosas, pois é um vírus “neurotrópico”, ou seja, tem afinidade pelas células nervosas. Como manifestação da invasão, alguns pacientes podem ter desde sintomas leves à sintomas graves, como inchaço no cérebro, paralisia e morte.

Em busca de obter mais respostas sobre a situação, os pesquisadores analisaram alguns vírus parecidos com o novo coronavírus. Com isso, a Alcheimer’s Association, juntamente com representantes de mais de 30 países, sob orientação da  Organização Mundial da Saúde (OMS), estudaram as consequências no sistema nervoso central, de curto e longo prazo, da covid-19. Os pesquisadores levantaram a hipótese de que a infecção pelo SARS-CoV-2 tem potencial para provocar sequelas e favorecer o aparecimento de condições, tais como a doença de  Alzheimer, deficiência motora, transtornos afetivos e psicóticos. Além disso, processos desmielinizantes ou doença cerebrovascular, podem ocorrer durante a fase aguda da infecção ou em indivíduos já recuperados. 

A covid-19 não é a primeira doença a ter probabilidade de causar sequelas cerebrais. Nesse sentido, o professor de neurologia no Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, Gabriel A. de Erausquim, disse ao Medical News Today:  “Desde a pandemia de gripe de 1917 e 1918, muitas das doenças semelhantes à gripe foram associadas a distúrbios cerebrais”. Da mesma forma, concluíram que o vírus SARS-CoV-2 também pode afetar o cérebro e o sistema nervoso.
Partindo do pressuposto de que o vírus causador da covid-19 pode causar danos ao cérebro, é possível relacionar doenças como Alzheimer, doença de Parkinson e problemas de saúde mental, de modo geral,  à covid-19, como resquícios no futuro. Diante disso, pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus, mesmo sendo assintomáticas, poderão enfrentar problemas decorrentes dessa agressão no sistema nervoso central.

De acordo com estudo, diabetes mellitus aumenta a chance de demência por covid-19

Um outro assunto importante abordado pelo mesmo estudo, foi a associação de diabetes mellitus a um risco aumentando de desenvolver demência, bem como outras sequelas graves pós-covid-19. As doenças cardiovasculares também foram classificadas como fatores de risco para o surgimento do declínio cognitivo após a recuperação da doença. Os problemas cardiovasculares, provocados pelo diabetes, podem ser o ponto chave da relação entre a doença e o risco de demência pós-covid-19.
Contudo, são necessários mais estudos para comprovar todas essas hipóteses. Por se tratar de um vírus novo, muitas informações a seu respeito precisam ser estudadas ainda. De qualquer forma, as medidas de prevenção continuam sendo a melhor opção, já que não se sabe exatamente todo o potencial desse vírus. As medidas de prevenção, bem como outras informações sobre a covid-19, podem ser encontradas no site do Ministério da Saúde.

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] Leia também: Covid-19 pode provocar declínio cognitivo e demência, diz estudo […]

  2. Fernanda Diz

    Ai meu deus du ceu cada uma que me aparece daqi uns dia vai fala que se nos tive respirando e pq ta com corona kkkkk ai nos vai ser obrigado a morre kkkkkkkk

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.