Covid-19: OMS pede que vacinados continuem usando máscara

Entidade contradiz o presidente Jair Bolsonaro sobre recomendação de proteção

0

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o uso de máscara de proteção até mesmo para quem já foi vacinado contra Covid-19 ou contraiu a doença, contradizendo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que pretende desobrigar o uso do equipamento de proteção para quem está imunizado ou foi infectado.

Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (11), a porta-voz da OMS, Margaret Harris, afirmou que a entidade não tem poder para determinar o uso de máscaras em cada país, mas recomenda que o equipamento continue sendo usado por pessoas vacinadas ou que já foram infectadas pelo coronavírus.

“Deixamos a cada país tomar sua decisão, mas essa é a nossa recomendação”, disse. “Vacinas são muito boas para evitar doenças. Mas ela não é um tratamento e só agem se você já foi infectado”, insistiu Harris.

“O que queremos é reduzir a transmissão da doença e não sabemos se as vacinas podem evitar transmissão”, explicou. “Usar a máscara, portanto, é para prevenir a transmissão”, disse.

Nas redes sociais, o escritório da OMS na Europa divulgou uma mensagem sobre o tema: “Vacinas nos aproxima e aproxima do final da pandemia”, diz. “Mesmo se você estiver vacinado, você ainda pode ser infectado e passar o vírus”, alertou.

Por essa razão, a OMS insiste que as pessoas devem continuar seguindo as medidas de segurança contra a Covid-19, como “manter distância segura, use a máscara e limpe as mãos”.

Bolsonaro quer desobrigar uso de máscaras por vacinados

Contrariando especialistas, na quinta-feira (10), Bolsonaro declarou que “conversou com um tal de Queiroga, não sei se vocês sabem quem é, e ele vai ultimar um parecer visando a desobrigar o uso de máscara por parte daqueles que foram vacinados ou que já foram contaminados”.

“Para tirar esse símbolo, que obviamente tem a sua utilidade para quem está infectado”, disse.

O ministro, por outro lado, afirmou que a vacinação no Brasil precisaria avançar antes que o plano possa ser colocado em prática. No entanto, ele não negou que possa acatar a indicação do presidente futuramente.

Ao contrário dos EUA, que desobrigou vacinados de usarem máscara em locais públicos após imunizar grande parte da população, o Brasil vacinou apenas 11% com ambas as doses e ainda registra alto número de novos casos e mortes por Covid-19 diariamente.

Dos 3 milhões de novos casos de Covid-19 registrados no mundo na última semana, 449 mil infecções ocorreram no Brasil. A desobrigação do uso de máscaras por vacinados poderia elevar ainda mais os índices da pandemia no país.

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.