Covid-19: Ministro da Saúde faz apelo para países doarem vacinas ao Brasil

Queiroga discursou em conferência virtual da Organização Mundial de Saúde

2

Nesta sexta (30), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez um apelo para que países com doses extras de vacinas contra Covid-19 ajudem o Brasil a imunizar sua população. O pedido foi feito em conferência virtual da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Além de pedir ajuda internacional “para que possamos avançar com nossa ampla campanha”, Queiroga afirmou que se comprometeu a acelerar a campanha de vacinação no Brasil e buscou orientar a população sobre medidas de segurança contra o coronavírus.

“Me comprometi com a aceleração da vacinação e busquei orientar a população brasileira, de maneira clara e objetiva, sobre as medidas não farmacológicas cientificamente comprovadas: uso de máscara, lavagem das mãos e respeito ao distanciamento social”, disse o ministro da Saúde.

Sem mencionar a marca de 400 mil mortes por Covid-19 atingida nesta quinta (29) em seu longo discurso, o ministro destacou a campanha de imunização da população indígena brasileira.

“Considerando a vulnerabilidade desses povos a doenças respiratórias, foram priorizados pelo governo federal na vacinação contra a Covid-19. Já foram distribuídas doses suficientes para todos os indígenas com mais de 18 anos em territórios indígenas.”, afirmou.

Apesar de pedir ajuda internacional para conseguir mais doses de vacinas, Queiroga disse que o Ministério está prestes a assinar um contrato para comprar mais 100 milhões de doses da vacina da Pfizer. “Temos doses suficientes para o segundo semestre, e é possível garantir que até o fim de 2021 tenhamos a nossa população inteiramente vacinada.”

OMS faz alerta sobre Covid-19 no Brasil

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que também participou da conferência nesta sexta, disse que as atenções do mundo estão voltadas para o avanço da pandemia de Covid-19 na Índia, mas que outros países, como o Brasil, seguem com altas taxas de transmissão do coronavírus.

“Desde novembro, o Brasil teve uma crise aguda, incluindo casos, hospitalizações e mortes entre jovens. Os casos agora diminuíram por quatro semanas seguidas, hospitalizações e mortes também. São boas notícias, esperamos que continuem. Mas a pandemia nos ensinou que nenhum país pode baixar a guarda.”, alertou Tedros.

O diretor da OMS elogiou a capacidade de detecção precoce da Covid-19 e a distribuição de vacinas, com prioridade para idosos, profissionais de saúde e indígenas, feitas pelo Ministério da Saúde no Brasil.

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] Covid-19: Ministro da Saúde faz apelo para países doarem vacinas ao Brasil […]

  2. […] “Temos doses suficientes para o segundo semestre, e é possível se garantir que, até o final do ano de 2021, tenhamos nossa população inteiramente vacinada”, afirmou o ministro Marcelo Queiroga em conferência virtual da OMS. […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.