Covid-19: crianças e até gestante receberam a vacina por engano

De acordo com as informações, uma técnica de enfermagem teria enviado, por engano, frascos da Coronavac no lugar de vacinas contra a gripe (influenza)

1

Profissionais de saúde de Itirapina, em São Paulo, aplicaram a vacina contra a Covid-19 no lugar do imunizante que protege contra a gripe em um posto da cidade, na última terça-feira (13). De acordo com as informações, ao todo, 46 pessoas receberam a dose. Destas, 18 eram adultos, sendo uma gestante, e o restante, isto é, 28, eram crianças.

YouTube vai remover vídeos que recomendam cloroquina e ivermectina contra Covid-19

Outro caso parecido aconteceu em Diadema, na Grande São Paulo. Por lá, cinco crianças foram vacinadas contra Covid-19 após um erro na Unidade Básica de Saúde do Jardim das Nações. Segundo as informações, essas crianças têm entre sete meses e quatro anos e, assim como em Itirapina, deveriam ter sido imunizadas contra a gripe.

Vacinados devem ser acompanhados 

Em entrevista ao canal “Globo News”, o médico infectologista Bernardino Souto ressaltou a importância de se acompanhar o quadro clínico dessas pessoas que receberam as vacinas. Isso acontece porque não existem testes que evidenciam os efeitos da Coronavac em crianças e gestantes.

vacina
De acordo com as informações, uma técnica de enfermagem teria enviado, por engano, frascos da Coronavac no lugar de vacinas contra a gripe (influenza). (Foto: reprodução)

“A luz da experiência com outras vacinas feitas com vírus inativado é possível que as crianças e gestantes acidentalmente vacinadas com a Coronavac não tenham efeitos adversos importantes, mas não há estudos clínicos suficientes para dar essa certeza”, disse o médico.

“É adequado manter essas pessoas sob monitoramento ao longo de algumas semanas ou meses para verificar alguma ocorrência que possa ser relacionada à vacina. No caso das gestantes, é adequado que também seja feito com os recém-nascidos”, completou.

Em nota, o Instituto Butantan, responsável pela Coronavac no Brasil, orientou que, em casos como o ocorrido em Itirapina, as vigilâncias municipais acompanhem e coletem informações individuais das gestantes e das crianças expostas.

“É importante que essas pessoas busquem orientação imediata nos serviços de saúde caso apresentem algum evento adverso e que, neste caso, não tomem a segunda dose do imunizante”, disse o instituto.

Técnica de enfermagem teria se engando 

Em nota, divulgada nesta sexta-feira (16), a Secretaria Municipal de Saúde de Itirapina explicou que o erro foi percebido durante o controle do estoque das vacinas, na quarta-feira (14), quando notaram a falta de 46 doses da Coronavac.

Ainda segundo a pasta, uma técnica de enfermagem teria enviado, por engano, frascos da Coronavac para o local onde está ocorrendo a campanha de vacinação contra gripe (influenza), na Escola José Cruz.

Leia também: CPI da Covid-19: quem são os senadores e quais devem ser presidente e relator

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Leia também: Covid-19: crianças e até gestante receberam a vacina por engano […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.