Covid-19: Anvisa libera vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

Composição do imunizante infantil é diferente daquele aplicado em adultos

0

Nesta quinta-feira (16), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a aplicação da vacina da Pfizer contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos no Brasil. O esquema vacinal será de duas doses com três semanas de intervalo entre elas. Até o momento, o imunizante estava autorizado apenas para maiores de 12 anos.

Na avaliação da Anvisa, a decisão de aprovar a imunização contra Covid-19 de crianças “resultará em um impacto no processo de vacinação”, afirmou Meiruze Sousa Freitas, diretor da agência.

Para aprovar o uso da vacina da Pfizer em crianças, a Anvisa analisou a segurança do imunizante, concluindo que os benefícios são maiores que os riscos, assim como aconteceu na aprovação da vacina para adultos.

“Os benefícios da vacina superam os riscos e é preciso envolvimento da sociedade no monitoramento dos eventos adversos em crianças e a notificação são fundamentais”, afirmou Suzie Marie, gerente-geral de Monitoramento da Anvisa.

“Não há relato de nenhum evento adverso sério, de preocupação, não há relato relacionado a casos muito graves ou mortalidade por conta da vacinação comparado com placebo. Esse perfil de segurança é importante e a gente sabe que essa é uma das maiores preocupações na hora de extrapolar uma vacina para a população pediátrica.”, disse Gustavo Mendes, gerente geral de Medicamentos da Anvisa.

Vacina da Pfizer para crianças é diferente daquela aplicada em adultos

A vacina da Pfizer para crianças tem composição e dosagem diferente do imunizante aplicado em adultos. Enquanto a dose pediátrica é de 0,2 ml, os adultos recebem doses de 0,3 ml.

“Essa vacina é diferente da vacina para adultos em aspectos chaves importantes”, afirmou Gustavo Mendes. “Comparando crianças de 5 a 11 anos com pessoas de 16 a 25 anos, com a dosagem diferente, existe a presença de anticorpos neutralizantes com a mesma intensidade”, acrescentou.

Como se trata de um imunizante com composição diferente daquele aplicado em adultos, apesar da aprovação da Anvisa, a distribuição das vacinas pelo governo federal pode demorar, pois o Brasil ainda não conta com doses do imunizante da Pfizer para crianças.

Segundo o Ministério da Saúde, a pasta estava aguardando a aprovação da Anvisa para solicitar as doses à Pfizer. No contrato de aquisição de 100 milhões de vacinas da Pfizer a serem entregues em 2022 há a possibilidade de solicitar versões modificadas do imunizante, inclusive, a versão infantil.

No entanto, ainda não se sabe quanto tempo a Pfizer pode levar para enviar as doses pediátricas ao Brasil. A expectativa do Ministério da Saúde é que as vacinas comecem a chegar a partir de janeiro.

5/5 - (2 votes)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.