Coronavírus: prefeito de Manaus é submetido à internação

Depois de conseguir que a cidade saísse do grande surto que enfrentou há meses, agora Arthur Virgílio está contaminado

0

Uma notícia surpreendeu os cidadãos de Manaus: a de que seu prefeito foi contaminado com a COVID-19. Arthur Virgílio viu o município que administra ser foco de diversas notícias por causa do grande surto que enfrentou, com a necessidade de instituição de lockdown.

No momento, o prefeito está internado, mas apenas em observação; de acordo com o boletim do Hospital Adventista, ele não necessita de ventilação mecânica e não está recebendo drogas vasoativas.

Os médicos deixaram Arthur Virgílio em observação por causa da sua idade avançada: o prefeito tem 74 anos e isso o coloca no grupo de risco, com maiores probabilidades de complicações sérias.

Até agora, ele se encontra bem o suficiente até para continuar despachando e tomando à frente de assuntos do município. Espera-se que ele seja liberado do Hospital Adventista amanhã (1) e continue a sua recuperação em casa, com isolamento por 14 dias.

Uma vez que Arthur Virgílio apresenta quadro leve de COVID-19, é muito provável que ele continue despachando os assuntos de interesse de Manaus mesmo enquanto estiver em quarentena por 14 dias.

Manaus desativou seu hospital de campanha há alguns dias

A cidade de Manaus foi gravemente atingida pelo surto de coronavírus, ficando praticamente sem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Durante muito tempo, a população manauara deixou de seguir as diretrizes de isolamento social indicadas pela prefeitura e pelo governo do Estado, saindo às ruas mais do que é necessário e, muitas vezes, sem máscara.

Como forma de controlar esse quadro, Arthur Virgílio decretou o lockdown e a cidade passou alguns dias com a polícia nas ruas, interceptando a população que saía de casa para atividades não essenciais.

O resultado foi que o surto de coronavírus na capital foi drasticamente reduzido, inclusive a ponto de o hospital de campanha instalado no momento de maior crise ser desativado.

As instruções do prefeito Arthur Virgílio e do governo estadual é manter o uso de máscara e isolamento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.