Consumo mundial de café cresce 1,9% neste ano, aponta Embrapa

Europa lidera, respondendo por 32,5% do consumo mundial, seguida por Ásia e Oceania (21,9%), América do Norte (18,9%) e América do Sul (16,2%)

0

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) divulgou nesta quinta-feira (10) a mais nova projeção para o consumo do café no ano-cafeeiro 2020-2021. De acordo com o levantamento, o volume físico deve atingir o valor equivalente a 167,58 milhões de sacas de 60kg.

Isso representa um aumento de 1,9% na comparação com o ano-cafeeiro anterior, cujo consumo chegou a 164,43 milhões de sacas. Aliás, a Europa responderá por 32,5% do consumo mundial. Em seguida, ficarão: Ásia e Oceania (21,9%), América do Norte (18,9%), América do Sul (16,2%), África (7,3%) e México e América Central (3,2%).

Em resumo, a Europa encerrará o período com 54,25 milhões de sacas a serem consumidas, o que equivale a um aumento de 1,8% em relação ao ano-cafeeiro anterior. Por sua vez, Ásia e Oceania alcançarão a marca de 36,70 milhões de sacas, alta de 1,3% na comparação anual.

Na sequência, fica a América do Norte, cujas sacas a serem consumidas atingirá a marca de 31,77 milhões, valor 3,7% superior ao do ano passado. Já a América do Sul responderá por 27,23 sacas, crescimento de 1,2%, enquanto a África terá 12,27 milhões de sacas, o que representa um aumento de 2,1%.

Por fim, ficará a região do México e América Central, cujo consumo atingirá 5,6 milhões de sacas. Nesse caso, o avanço será um pouco mais tímido, de 0,7% em relação ao período anterior. A saber, estes dados fazem parte do Relatório sobre o mercado de Café – maio 2021, da Organização Internacional do Café (OIC).

Saiba mais detalhes dos dados da OIC sobre o consumo de café

Em suma, esta instituição representa a cafeicultura mundial. Aliás, o Brasil faz parte da OIC. E, para quem tiver interesse, o Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café, rede integrada de pesquisa coordenada pela Embrapa Café, disponibiliza o relatório da OIC na íntegra.

Segundo a OIC, o ano-cafeeiro compreende o período de outubro de um ano a setembro do outro. Tanto o consumo quanto a produção mundiais de café ficam agrupados nestes seis blocos econômicos citados: Europa; Ásia e Oceania; América do Norte; América do Sul; África; e México e América Central.

Por fim, a OIC afirma que o consumo do café vem crescendo graças à redução das restrições impostas para conter o avanço da pandemia Covid-19. Ao mesmo tempo, a confiança dos consumidores vem crescendo, ajudando a impulsionar o mercado do café. Assim, o consumo deverá registrar alta de 2,3% nos países importadores e de 1% nos países exportadores.

Leia Mais: Preço do óleo de soja fica 86,87% mais caro em 12 meses

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.