Consumo de pirataria acompanha o nível de isolamento social

Informações vêm da MUSO, que faz rastreamento desse tipo de conteúdo digital

0

Análises feitas nos últimos três meses mostraram que quanto maior é o nível de isolamento social, maior também é a quantidade de conteúdo pirateado que os internautas consomem. De acordo com a empresa MUSO, quando a pandemia estava ainda mais intensa em mais partes do mundo, o acesso a conteúdo pirateado subiu 50%; agora, quando há menos gente em casa, esse acesso caiu para 25%.

Os dados levam em conta o mundo inteiro: nos meses de março, abril e maio, havia muitos países passando por uma situação dramática devido ao surto de coronavírus e, dessa forma, havia bilhões de pessoas em casa, com medo e sem poder sair.

No momento, um número considerável de países há contornou o surto o suficiente para que estabelecimentos voltem a funcionar: isso significa que as pessoas estão saindo mais e, ficando menos tempo em casa, elas acabam por não consumir tanto material pirateado.

Consumo de mídia pirata é solução para quem não tem streaming

Nem todas as pessoas podem pagar por uma plataforma de streaming de filmes e séries, como a Netflix, a Globo Play ou a Amazon. Além disso, a pandemia fez com que muita gente perdesse o emprego e precisasse pisar no freio com relação a despesas.

Dessa maneira, essas pessoas buscavam filmes e séries em sites pirata a fim de se distrair e passar a quarentena. O resultado é que esse tipo de site, em abril, chegou a ter 86.000.000 de acessos, o que representa uma quantidade assombrosa de gente.

Já no início de março, quando a pandemia estava começando a preocupar mais os países europeus, a quantidade de acessos a sites dessa natureza foi de 60.000.000. Praticamente três meses depois, a quantidade de acessos diminuiu para 46.000.000.

Mídias pirateadas são perigosas para os dados do internauta e para os seus aparelhos

Cabe reforçar que o acesso a qualquer mídia pirateada é uma porta aberta para vírus que podem destruir o HD ou roubar informações sigilosas, bem como arquivos pessoais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.