Confusão de trânsito entre policiais acaba em tiroteio em São Paulo

De acordo com as informações oficiais, os dois começaram a briga por causa de uma batida. Um homem ficou ferido por estilhaços

0

Um guarda civil e um policial militar protagonizaram uma espécie de cena real de filme de faroeste no trânsito da Zona Norte de São Paulo. De acordo com as informações oficiais, eles tiveram uma briga na noite deste sábado (26). Um homem ficou ferido.

Tudo começou quando o carro do PM bateu no carro do amigo do guarda-civil. O curioso é que os dois não estavam trabalhando e por isso não usavam farda. Ou seja, um não sabia a profissão do outro. Seja como for, os dois tinham armas de fogo.

Nessa colisão inicial nenhum dos dois passou por ferimentos graves. Mas o pior veio depois. É que a confusão foi aumentando até que os dois sacaram as armas. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram que o guarda aponta a arma para o PM e o PM aponta a arma para o guarda.

“Joga a arma na calçada”, diz o guarda. “Eu sou polícia. Eu sou polícia”, responde o PM. No meio da confusão, o vídeo registra cenas de desespero de quem não tinha nada a ver com o assunto. Funcionários de uma lanchonete chegaram a gritar: “Não atirem. Não atirem. Tem gente de bem aqui”.

Mas os apelos não funcionaram. Foram 15 tiros. Eles danificaram vários carros que estavam no local no momento da briga. Um dos tiros acabou atingindo o carro de um cidadão. Ele ficou ferido mas aparentemente não está em estado grave.

Confusão no trânsito

Quando a Polícia Militar (PM) chegou ao local, o PM já estava sem a sua arma. Seja como for, ele e o guarda foram para a delegacia. Por lá, eles receberam a notícia de que responderão por disparo de arma de fogo e por lesão corporal. Seja como for, eles já estão em casa neste momento.

De acordo com as informações da Polícia  Civil do Rio de Janeiro os 15 tiros saíram de fato das duas armas. Uma tinha o calibre 380 e deu 10 disparos. Os outros cinco saíram da arma de calibre 40. O PM também vai ter que responder por embriaguez ao volante.

A polícia não divulgou o nome de nenhum dos envolvidos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.