Confiança do consumidor nos EUA alcança maior nível em 14 meses

Estímulos fiscais e avanço da vacinação contra a Covid-19 impulsionam indicador

1

Os consumidores nos Estados Unidos estão cada vez mais confiantes. Pelo menos é o que indica o Conference Board, em seu índice de confiança do consumidor, que alcançou o maior nível desde fevereiro de 2020, ou seja, em 14 meses.

Em resumo, o índice subiu para 121,7 em abril, taxa mais elevada desde o início da pandemia da Covid-19, em março do ano passado. Aliás, o avanço da vacinação contra a pandemia e a liberação de estímulos fiscais são os principais fatores que vêm impulsionando a confiança dos consumidores.

A saber, os economistas projetavam que o índice subiria em abril, mas não tanto assim. Eles estimavam que, com a elevação, o índice encerraria o mês a 113,0, mas a alta foi ainda maior. A propósito, a taxa ficou em 109,0 em março deste ano.

Na verdade, os Estados Unidos vêm liberando estímulos fiscais para a economia do país há meses. O primeiro plano do presidente Joe Biden liberou US$ 1,9 trilhão e inclui pagamentos diretos de US$ 1,4 mil aos americanos mais pobres.

Além disso, Biden fez uma nova proposta no final de março direcionada a investimentos em infraestrutura nos Estados Unidos (reforço de aeroportos, pontes, estradas e tecnologia mais verde). De acordo com a Casa Branca, o valor chegaria a US$ 2,3 trilhões.

Vacinação avança nos EUA e impulsiona confiança

O outro grande fator que vem contribuindo para o crescimento da confiança dos consumidores nos EUA é o avanço da vacinação contra a Covid-19. Até o início desta semana, cerca de 140 milhões de pessoas já haviam recebido, pelo menos, a primeira dose da vacina.

Esse número equivale a 42% da população do país. No entanto, a média de aplicação dos imunizantes vem caindo gradativamente. Por um lado, muitas pessoas ainda mostram relutância em acreditar na eficácia de vacinas contra o novo coronavírus. Por outro, muitas comunidades ainda enfrentam dificuldade em ter acesso às vacinas, principalmente a de pessoas negras.

Seja como for, os consumidores nos Estados Unidos estão mostrando mais confiança diante da situação atual do país. E estes dois principais fatores, vacinação e estímulos fiscais, estão permitindo a reabertura de diversas empresas, bem como aumentando a demanda e as contratações. O resultado só poderia ser positivo.

Leia Mais: Produção da Petrobras tem leve queda 5% no primeiro trimestre

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.