Concedida licença de 18 meses à Uber em Londres após batalha legal

0

A Uber ganhou uma licitação legal para restaurar sua licença de operação em Londres, que foi retirada por questões de segurança, depois que um juiz decidiu na segunda-feira que a empresa era um operador adequado apesar das “falhas históricas”.

 

Reconsideração

O Transport for London (TfL) se recusou a conceder uma nova licença à empresa sediada no Vale do Silício em 2019 devido ao que chamou de “padrão de falhas”, incluindo milhares de viagens realizadas onde motoristas que não os anunciados pegavam passageiros.

A Uber argumentou que, desde então, aliviou as preocupações, melhorando os sistemas de verificação de documentos de seguro e implementando a identificação em tempo real.

A empresa americana também foi negada pela TfL em 2017, em um grande golpe em um de seus mercados mais importantes, antes de ser restaurada em regime probatório.

“Estou satisfeito que eles estão fazendo o que um negócio razoável em seu setor poderia ser esperado para fazer, talvez até mais”, disse o Juiz Tan Ikram na segunda-feira.

“Apesar de suas falhas históricas, eu os considero, agora, uma pessoa em forma e adequada para possuir uma licença de operador em Londres”, disse ele, concedendo o direito de conceder caronas por 18 meses.

A Uber, que pediu desculpas pelos erros que cometeu, se deparou com retrocessos e desafios regulatórios em outros lugares, inclusive em seu estado natal, a Califórnia.

 

Reação

As ações em Uber subiram 6% nas negociações americanas pré-mercado após a decisão.

“Esta decisão é um reconhecimento do compromisso da Uber com a segurança e continuaremos a trabalhar construtivamente com a TfL”, disse Jamie Heywood, chefe de Uber para o Norte e Leste Europeu.

Em Londres, ela enfrenta uma série de rivais, incluindo Ola, Freenow e Bolt.

Os taxistas negros tradicionais da cidade bloquearam as ruas em protesto contra o que eles vêem como uma ameaça ao seu sustento.

O prefeito de Londres Sadiq Khan, que também preside a TfL, advertiu a Uber na segunda-feira para cumprir com suas obrigações.

“Posso assegurar aos londrinos que a TfL continuará a monitorar de perto a Uber e não hesitará em agir rapidamente caso não cumpram as normas rigorosas exigidas para proteger os passageiros”, disse ele em uma declaração.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.