Como voltar ao Bolsa Família quando o auxílio emergencial terminar? Veja aqui

Confira as informações sobre o retorno ao programa

0

O Programa Bolsa Família (PBF) é um programa de transferência direta de renda e direcionado às famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país, de modo que consigam superar a situação de vulnerabilidade. Em todo o Brasil, mais de 13,9 milhões de famílias são atendidas pelo Bolsa Família e com a implantação do auxílio emergencial, aqueles que são contemplados pelo programa e que teriam recebimento de valor maior com o auxílio, migraram para este benefício.

Apesar das recentes declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, a respeito de uma prorrogação do auxílio emergencial em mais duas ou três parcelas, já existe a dúvida de como será o retorno ao PBF quando o auxílio for encerrado.

De acordo com os números do Ministério da Cidadania, que responde pelo Auxílio e pelo Bolsa Família, cerca de 10 milhões dos usuários do Bolsa migraram para o novo projeto, mas não é necessário ficar apreensivo, pois quando o auxílio emergencial for finalizado, os usuários retornaram ao Bolsa Família de forma automática, não sendo necessária nenhuma nova inscrição.

Fim do auxílio e retorno ao Bolsa Família

É válido ressaltar que o retorno ao Programa Bolsa Família é garantido de forma automática apenas para aqueles que estão recebendo o Auxílio Emergencial via Bolsa Família, por ser a opção de recebimento de maior valor. Assim sendo, os que já não faziam parte do programa anteriormente não serão incluídos com o término do auxílio emergencial. Entretanto, com o novo Bolsa Família, que está sendo esperado ainda para este ano, existe a expectativa do aumento do número de beneficiários, porém, até o presente momento não existem definições formais de quais serão os contemplados adicionais no benefício social.

Outra mudança esperada está relacionada ao aumento das faixas de renda para a seleção das famílias a serem beneficiadas pelo programa, conforme já divulgado anteriormente. Atualmente o limite máximo de renda mensal por pessoa para participar do Bolsa Família é de R$ 89 e R$ 178. Na nova proposta esses valores devem subir para R$ 92 e R$ 184.

Valores do Bolsa

Os ministérios da Economia e da Cidadania consideram aumentar o valor médio do benefício social de R$ 190 para R$ 250. Importante ressaltar que o programa atualmente permite acumular até cinco benefícios, com exceção do Benefício jovem, e por esse motivo, o valor recebido é variável, conforme a composição familiar:

  • Benefício para crianças e adolescentes de 0 a 15 anos: R$ 41;
  • Benefício para gestantes (duração de nove meses): R$ 41;
  • Benefício para nutrizes (crianças entre 0 a 6 anos): R$ 41;
  • Benefício variável jovem (adolescentes entre 16 e 17 anos – cada família pode acumular até dois): R$ 48;
  • Benefício de superação a pobreza: valor variável.

Confira ainda: Auxílio emergencial para empresas: Saiba quem tem direito a até R$ 1.000,00

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.