Como prevenir a esporotricose

0

A esporotricose, ou doença da roseira, é uma doença crônica e esporádica causada por um fungo, chamado Sporothrix spp, presente no solo e na vegetação. A princípio, o agente aproveita estes locais para se proliferar através de pequenos cortes nos bichanos que gostam de passear e brincar de arranhar árvores, assim facilitam a transmissão. Além disso, esta pode ocorrer também através do contato com objetos ou ambientes contaminados.

Em síntese, a esporotricose é uma micose que entra no organismo por meio de ferimentos na pele. No começo, pode aparecer feridas como se fossem de brigas. Surgem principalmente na cabeça e membros. Contudo, com o tempo, se espalham pelo corpo inteiro.

Neste sentido, pode afetar diversas espécies de animais, incluindo cães e gatos, sendo os gatos mais suscetíveis, e ainda pode ser transmitida ao ser humano, sendo uma zoonose.

Transmissão da esporotricose

É transmitida pelo manuseio da terra ou gatos infectados. Causa lesão na pele, vasos linfáticos, sistema nervoso central, pulmão e olhos. Nos olhos, pode causar conjuntivite granulomatosa dolorosa e baixa da acuidade visual pelo acometimento da coroide e retina.

As formas disseminadas, que são as graves, normalmente acometem pacientes com algum grau de imunossupressão: diabéticos, usuários crônicos de corticoides e hiv+, por exemplo.

Sintomas da esporotricose

A doença apresenta feridas bem características na pele do felino, sendo esse um dos seus principais sintomas. Existem três fases distintas de acordo com sua progressão:

  • Cutânea localizada: caracterizada por lesões nodulares avermelhadas individuais ou múltiplas na pele do animal.
  • Cutânea linfática: quando a infecção progride formando úlceras na pele e atinge o sistema linfático do animal.
  • disseminada: quando a doença atinge um estado tão grave que todo o organismo do animal fica afetado. As úlceras de pele tornam-se cada vez maiores e pode ocorrer a forma extra-cutânea, acometendo outros sistemas como articulações, ossos, pulmões.

Como evitar

  • Você pode manter os animais domiciliados;
  • manter uma boa higienização do ambiente;
  • castrar os felinos.

Fique atento! A esporotricose é uma doença potencialmente grave que pode até mesmo levar ao óbito.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.